Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Zé Neto comemora aprovação do piso salarial nacional dos Agentes Comunitários de Saúde e de Combate às Endemias

Zé Neto comemora aprovação do piso salarial nacional dos Agentes Comunitários de Saúde e de Combate às Endemias

unnamed

A Câmara dos Deputados, em Brasília, aprovou, nesta quarta-feira (07/05), a proposta que fixa em R$ 1.014 o piso nacional para os Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e de Combate às Endemias (ACE), com jornada de 40 horas semanais. A matéria foi aprovada em votação simbólica e deve retornar ao Senado devido às mudanças feitas pela Câmara.

Além de fixarem esse valor, as emendas prevêem, a partir de 2015, aumento real equivalente à variação positiva do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos antes. O esquema é o mesmo aplicado ao salário mínimo atualmente. Os valores também serão corrigidos anualmente pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

Ciente de que a estratégia para melhorar a Atenção Básica em Saúde no Brasil passa diretamente pela valorização dos Agentes de Saúde, o deputado estadual Zé Neto (PT), líder do governo na Assembleia Legislativa da Bahia – que participa das lutas da categoria há mais de 20 anos, ou seja, muito antes de entrar para a política, o que torna a sua relação com a categoria mais do que profissional, pessoal – comemorou a aprovação.

“Estou muito feliz e orgulhoso com a luta da categoria, que neste momento mostram ao Brasil que a união faz a força, principalmente os daqui da Bahia, aonde iniciamos essa luta e tive a honra de ser advogado destes trabalhadores em associações e, posteriormente, na Federação Baiana e até na Confederação Nacional que resultou na primeira grande vitória que foi a estabilidade dos Agentes Comunitários que teve inclusive o apoio do ex-presidente Lula. Agora, estamos dando outro passo importante com o piso salarial nacional. A próxima luta é fazer com que chegue ao Senado e seja votado o mais rapidamente possível para que esses recursos possam chegar aos Agentes Comunitários de Saúde e de Combate às Endemias e dar o resultado que nós esperamos. A luta continua e nosso mandato estará sempre alinhado a essas importantes categorias que tanto bem faz à saúde e ao povo brasileiro”, destacou Zé Neto.

Planos de carreira

O projeto dá o prazo de 12 meses, contados da publicação da futura lei, para que estados, Distrito Federal e municípios elaborem ou ajustem os planos de carreira dos ACS e ACE segundo as novas diretrizes estipuladas no texto. Entre essas diretrizes estão: remuneração desses agentes; definição de metas; critérios de progressão e promoção; e adoção de modelos e instrumentos de avaliação adequados à natureza das atividades.

Ajuda da União

A carreira de agentes comunitários foi regulamentada pela Lei 11.350/06, no governo do ex-presidente Lula, permitindo a regularização dos funcionários contratados no âmbito da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) e estabeleceu as diretrizes para contratação nos estados e municípios.

Para ajudar no pagamento dos novos salários, o projeto atribui à União a responsabilidade de complementar 95% do piso salarial.Em decreto, o Executivo federal poderá fixar a quantidade máxima de agentes que poderão ser contratados com o recebimento do auxílio financeiro da União.

Com informações de Gustavo Lima/Câmara dos Deputado

OUTRAS NOTÍCIAS