Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Prefeitura de Feira de Santana decreta situação de emergência após temporal; Diversas ruas da cidade estão alagadas

Prefeitura de Feira de Santana decreta situação de emergência após temporal; Diversas ruas da cidade estão alagadas

A Prefeitura de Feira de Santana, decretou, neste sábado (25), situação de emergência por causa das fortes chuvas que têm caído desde quinta-feira (23). Até o momento não há registro de desabrigados, mas a água invadiu muitas casas em diferentes bairros.

No cruzamento das ruas Angra dos Reis e São Roque, no bairro da Rocinha, um morador usou um colchão inflável para sair de casa. Apesar de terem sido construídas em pontos mais altos da calçada, as moradias foram inundadas.

A feirinha da Estação Nova, no bairro de mesmo nome, também ficou alagada. Feirantes tiveram prejuízos, pois perderam parte das mercadorias. Outro ponto que também teve problema foi a rua Petronílio Pinto, no bairro Baraúnas.

A informação do decreto consta em edição extra do Diário Oficial Eletrônico do município, que é o segundo maior da Bahia. Conforme o poder público, foi criado um Comitê de Crise para dar agilidade nas demandas.

A primeira decisão foi a distribuição de cestas básicas para as famílias afetadas pela chuva, direcionadas pela Defesa Civil, e as providências para criação de abrigos, que podem receber possíveis desalojados.

Entre a noite de sexta-feira (24) e a manhã desde sábado choveu cerca de 50 milímetros em Feira de Santana, volume considerado alto. A Defesa Civil do município está de plantão 24 horas e pode ser acionada através do telefone 156.

Em casos de alagamentos e outros desastres, a população pode solicitar ajuda através dos números 193 (Corpo de Bombeiros), 156 (Defesa Civil) e 192 do Serviço Móvel de Atendimento de Urgência (Samu).

A previsão é de que o município tenha mais chuva no domingo (26), com trovoadas. Na segunda (27)e na terça (28), o céu permanece carregado de nuvens, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). O sol deve voltar a brilhar na quarta (29).

Chuva em Feira de Santana, na Bahia  — Foto: Dovulgação/PMFS

Chuva em Feira de Santana, na Bahia — Foto: Dovulgação/PMFS

A prefeitura informou também que técnicos da Superintendência de Operações e Manutenções (SOMA) fizeram vistorias na zona rural e identificaram que em alguns pontos a mobilidade foi comprometida, principalmente nos distritos de Bonfim de Feira e Jaguara.

“Nas barragens de Jaguara e Mendonça há um volume de água superior à condição normal, restringindo muito a mobilidade dessas comunidades e limitando as condições de acesso. Com a permanência da chuva, a gente não tem conseguido fazer o serviço de cascalhamento e patrolamento, mas logo que o tempo permita, vamos começar a trabalhar nessas áreas”, afirma João Vianey, superintendente de Operações e Manutenção.

Chuva na Bahia

Casas são destruídas pela chuva na zona rural de Guaratinga, no sul da Bahia — Foto: Reprodução/TV Santa Cruz

Casas são destruídas pela chuva na zona rural de Guaratinga, no sul da Bahia — Foto: Reprodução/TV Santa Cruz

Em todo o estado, são 66 cidades em situação de emergência por causa das chuvas. Até a noite de sexta-feira (24), foram registradas 17 mortes provocadas pelas chuvas que atingem a Bahia desde o início de novembro.

As regiões sul e sudoeste do estado são as mais afetadas. Em Itororó, o número de desabrigados chegou a 200 neste sábado; em Guaratinga, os temporais deixaram 600 pessoas desabrigadas e causaram o desabamento de 58 casas.

Segundo informações da Superintendência de Proteção e Defesa Civil (Sudec), 3.788 pessoas ficaram desabrigadas e precisaram de apoio das prefeituras e 10.955 ficaram desalojadas (tiveram que abandonar seus imóveis, mas não necessitaram de abrigo) até sexta-feira (24).

Temporais também afetam outras partes do estado: as cidades de Ibipeba e João Dourado, na região norte, sofrem com o alagamento de vias e casas desde quinta-feira (23). A situação é semelhante em Salvador, que antes do fim de dezembro já registrou volume de chuvas cinco vezes maior do que o esperado para o mês inteiro.

Medidas do governo estadual

Neste sábado, o governador Rui Costa determinou a instalação de uma base de apoio no município de Ilhéus, sul do Bahia, com objetivo otimizar os esforços para ajudar as cidades que sofrem com fortes chuvas.

Rui se reuniu com prefeitos, secretários estaduais, Defesa Civil e Corpo de Bombeiros, para identificar e agilizar as primeiras ações, principalmente recuperação de serviços essenciais. O governador também manteve contato também com governadores do Nordeste e com o governo federal, em busca de auxílio.

Informações: G1

OUTRAS NOTÍCIAS