Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

Em jogo de nº 500, Cássio vira essencial para o Corinthians

Em jogo de nº 500, Cássio vira essencial para o Corinthians

O goleiro Cássio completará a marca história de 500 jogos com a camisa do Corinthians no duelo contra o Bahia, hoje (28), às 19h (de Brasília), na Arena Fonte Nova, em Salvador, em jogo atrasado da 30ª rodada do Campeonato Brasileiro. A importância de Cássio para o clube é indiscutível. Ele foi decisivo com grandes defesas nas principais conquistas do Timão nos últimos anos, entre elas, a Copa Libertadores e o Mundial de Clubes da Fifa, em 2012.

No entanto, Cássio passou a ser importante para o Corinthians até com a bola. Segundo o Sofascore, site especializado em estatísticas, o camisa 12 é o jogador que mais tenta lançamentos no time paulista, sendo o quinto somando todos os atletas do Brasileirão, com 44,7% de aproveitamento. Aliás, a evolução jogando com a bola nos pés é destacada com frequência pelo próprio goleiro em entrevistas coletivas. Desde o ano passado, após a saída do técnico Fábio Carille, Cássio passou a aperfeiçoar o jogo com os pés em treinamentos no CT Joaquim Grava.

A função “escondida” de Cássio será essencial na noite de hoje (28), já que o time de Vagner Mancini carece de ‘maestros’ contra o Bahia. Cazares sofreu estiramento muscular e desfalca o time. Se não bastasse, o seu substituto imediato, o meia Luan, está na lista de dez jogadores infectados com Covid-19 nesta semana. Otero, que também poderia fazer a função de “maestro”, está suspenso pelo terceiro cartão amarelo e não atua contra os baianos. Restou apenas Araos na função, mas o chileno não agrada Mancini e está ‘esquecido’, ausente até do banco de reservas.

Cássio deve abusar dos lançamentos para Mosquito e, principalmente, Jô. O camisa 77 era especialista na famosa ‘casquinha’, termo utilizado no futebol para definir quando o centroavante escora de cabeça os lançamentos da defesa e, maioria das vezes, dos goleiros. Vale ressaltar que Jô, apagado em seu retorno ao Corinthians nesta temporada, não consegue sequer êxito em uma de suas jogadas mais conhecidas.

Desfalques Corinthians não conta com Cazares e Jemerson, lesionados, Otero e Léo Natel, suspensos, além de dez jogadores infectados com a Covid-19: Danilo Avelar, Luan, Everaldo, Mantuan, Léo Santos, Guilherme Castellani, Walter, Ruan Oliveira, Ramiro e Matheus Davó.

Com isso, Vagner Mancini perdeu um titular, caso de Ramiro, além de não poder escalar Luan, reserva imediato de Cazares, nem Everaldo, opção para os lados do ataque. No entanto, o maior problema se encontra na armação de jogadas. O treinador terá que improvisar no setor ou optar por escalar Ângelo Araos, um dos atletas menos utilizados pelo treinador. 

Caso não escolha o meia chileno, o técnico corintiano terá que deslocar Mateus Vital para atuar centralizado. O jogador não costuma render nesta posição e, hoje, é titular pelo lado esquerdo, jogando aberto. Caso Vital troque de posição, o jovem Gabriel Pereira pode iniciar a partida como titular. Jonathan Cafú, também “sumido”, corre por fora na briga.

Informação – UOL

OUTRAS NOTÍCIAS