Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

É realizada audiência para o Projeto de requalificação e concessão do Parque de Exposição de Feira de Santana 

É realizada audiência para o Projeto de requalificação e concessão do Parque de Exposição de Feira de Santana 

Na manhã da terça-feira (26)  foi realizada na Câmara Municipal de Vereadores, uma audiência  especial para discutir o projeto de requalificação do Parque de Exposição João Martins da Silva, bem como a proposta de concessão do espaço para o Senar/ CNA, que visa implantar no local uma Escola de Equideocultura e um Hospital Veterinário.

Estiveram presentes o vereador Jurandir Carvalho, que impulsionava a discussão , e secretários municipais, além de representantes de associações de criadores de cavalos, integrantes do Sindicato dos Trabalhadores Rurais e do Sindicato dos Produtores Rurais de Feira de Santana, entre outras pessoas ligadas ao agronegócio e à pecuária.

Para Jurandir Carvalho, a audiência foi positiva, onde foi possível mostrar a importância do Parque de Exposição e a nova visão do governo sobre o local.

“Lá a prefeitura pretende instalar um Hospital Veterinário, uma Escola de Equideocultura, de tratamento de cavalos, que seria a maior do Brasil, em uma parceria com a Faeb. A instalação desse cenário, dessa escola e outros setores como pista para marcha, local de exposição, seria um verdadeiro complexo, usado todos os dias, não como hoje que se usa uma ou duas vezes no ano. O parque vai ser usado diariamente, todo dia por essas pessoas e o Parque de Exposição passa a ter papel protagonista em Feira, porque Feira é uma cidade que nasceu de uma feira de gado”, avaliou o vereador.

Ele ressaltou que o projeto não trata simplesmente da requalificação do parque com relação à exposição, mas também grandes eventos.

“Tem eventos de cavalos manga larga, do cavalo campolina. A exposição é agropecuária, a Expofeira deve vir com um novo formato e para isso deve ouvir o produtor e o trabalhador rural, porque são eles que fazem a exposição. E que durante todo o ano, todos os dias, o Parque de Exposição sirva de aconchego para o produtor rural e para quem faz agropecuária no município de Feira de Santana.”

O secretário de Agricultura, Recursos Hídricos e Feiras Livres, Pedro Américo, destacou que a prefeitura está tocando a questão do Parque de Exposições.

“Quando eu era vereador e o vereador Jurandir foi presidente da frente parlamentar da agricultura familiar e desenvolvimento rural, eu também fui membro dessa frente parlamentar, como secretário, e a gente acompanhou de perto o diálogo entre a prefeitura e a Confederação Nacional da Agricultura (CNA), que tem interesse em transformar o Parque de Exposições em um centro de excelência ligado à pecuária, ligado ao Senar, que é um instrumento de graduação, pós-graduação, de cursos técnicos voltados à pecuária. Isso nos deu uma expectativa muito boa, porque de fato, a gente precisa de uma requalificação daquele espaço.”

Na avaliação do secretário, o Parque de Exposições não pode ficar subutilizado, usado somente quando tem Expofeira.

“O espaço ficou subutilizado e a gente precisa de uma solução urgente e a prefeitura está trabalhando nisso. A Secretaria de Agricultura, na época com o secretário Pablo Roberto, apresentou a proposta de concessão do parque, e a Secretaria de Desenvolvimento Econômico também, junto com a de Planejamento, e nesse momento a gente faz o debate público. A audiência que o vereador propôs hoje foi para mostrar à população, para que ela possa perguntar, tirar as dúvidas e a gente ver quais são os caminhos. Mas, de fato, a gente precisa de um Parque de Exposição que seja vivo, que tenha ali um centro de educação, um espaço ligado à garantia e guarda da cultura da pecuária, da agricultura familiar, que tenha ali um museu, e um espaço para comercialização dos produtos da agricultura familiar, do artesanato, dos pecuaristas, um espaço de atendimento veterinário para animais de grande porte. Então a prefeitura está elaborando um grande projeto e dialogando com as entidades privadas também para que a gente possa ter a sustentabilidade do uso do local, acredito que a gente vai avançar muito e trazer melhorias para Feira de Santana.”

A agricultura Terezinha Lima, que participou do debate na Câmara e também falou na tribuna livre da Casa, salientou que a sessão foi muito importante e que eles apresentaram um projeto que precisa ser visto na prática.

“Eu tenho minhas preocupações como agricultora familiar, porque dentro desse projeto da Expofeira de Feira de Santana, ele fala com muita pertinência e dá muita oportunidade para o agronegócio e não tem o pensamento voltado mais para a agricultura familiar. E temos que pensar nisso, no caminho da roça que sempre teve. Alguns falam que vai acabar a Expofeira, que a exposição será mais virtual, sem atrações fortes para não estressar os animais. E espero que essa cessão não seja como a do Centro de Abastecimento, que nós da agricultura familiar, não vamos permitir”, disse.

Fonte: acordacidade.com.br

OUTRAS NOTÍCIAS