Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Cópia restaurada de Deus e o Diabo na Terra do Sol ganha teaser

Cópia restaurada de Deus e o Diabo na Terra do Sol ganha teaser

Representante máximo do Cinema Novo, Deus e o Diabo na Terra do Sol ganhou o primeiro teaser oficial. O longa será exibido no 75º Festival de Cannes, no próximo dia 18 de maio, às 16h (GMT+2), na sala Buñuel. A seleção para a mostra Classics, dedicada a filmes clássicos e à preservação do patrimônio cinematográfico mundial, se deu graças ao trabalho de restauração da película em 4k — uma realização do Metrópoles conduzida pelo produtor Lino Meireles e pela cineasta Paloma Rocha, filha de Glauber Rocha.

“É um ciclo completo para a nossa restauração, onde o filme será reexibido pela primeira vez no mesmo local em que estreou. Que seja um novo chamado de resistência cultural”, assinala Lino Meireles, diretor do premiado longa-metragem Candango: Memórias do Festival. “Num país com a cultura tão depreciada, com a produção artística sofrendo ataques, fizemos um esforço de contracorrente. Isso só é possível porque o filme tem a força própria dele”, explica a diretora Paloma Rocha.

Deus e o Diabo na Terra do Sol mescla influências literárias de Graciliano Ramos, José Lins do Rego e Os Sertões, de Euclides da Cunha. A trama conta a história do vaqueiro Manuel (Geraldo del Rey) e de sua esposa, Rosa (Yoná Magalhães), que fogem para o sertão depois que ele mata um coronel que tenta enganá-lo. No ermo brasileiro, violento e assolado pela seca, eles encontram duas figuras icônicas: Sebastião, que se diz divino, e Corisco, que se descreve como demoníaco. Amarrar seus destinos com essas figuras é, no entanto, uma decisão trágica, pois o mercenário Antonio das Mortes está em seu encalço.

Segundo filme produzido por Glauber Rocha, Deus e o Diabo na Terra do Sol estreou mundialmente na competição do Festival de Cannes, em 1964, sendo indicado à Palma de Ouro. Lançado nos cinemas brasileiros em julho do mesmo ano, o longa abriu caminho para o extenso legado do diretor, que inclui títulos como Barravento (1962), Terra em Transe (1967), O Dragão da Maldade Contra o Santo Guerreiro (1969), O Leão de Sete Cabeças (1970), entre outros.

Veja o teaser oficial

 

 

OUTRAS NOTÍCIAS