Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

Coordenador da Polícia Civil Roberto Leal falou a Tv Caldeirão sobre a morte de Bruna Santana e as investigações sobre o caso de Gabrielly Gomes

Coordenador da Polícia Civil Roberto Leal falou a Tv Caldeirão sobre a morte de Bruna Santana e as investigações sobre o caso de Gabrielly Gomes

roberto 2

Nesta terça-feira (19) em entrevista à Tv Caldeirão do Paulão, o Coordenador de Polícia Roberto Leal, falou sobre o crime bárbaro que resultou na morte da Bruna Santana Mendes, um trabalho intenso que teve a sua missão cumprida, “Trabalho de todos, aqui foi bem explicado em relação de que todas as instituições participaram, polícia civil, as demais delegacias, através de Dr.Linard que continuou as investigações de todo esse tempo, também DPT, o trabalho de perícia técnica que foi essencial para a elucidação do fato, o que a gente tem aqui é a conclusão de um trabalho que foi muito bem feito desde o começo até hoje, e a conclusão está ai com a prisão do autor, com a confirmação, uma prova técnica de que realmente foi ele o autor do crime e agora vamos continuar com a conclusão das investigações, vamos aqui fazer o trajeto citado por ele para saber se realmente o que ele falou é a mais pura verdade e ai sim concluir esse procedimento e encaminhar a justiça” afirmou

Sobre as investigações que ocorreram de forma sigilosa, “Como esse crime existia algumas semelhanças com crime que ocorreu anteriormente aqui em Feira de Santana em que as pessoas passam várias informações, e é preciso que a gente cheque essas informações, muitas infrutíferas não chegavam a lugar nenhum, mas a gente continuou e era preciso manter esse sigilo justamente porque o autor a todo momento ele não sabia que estava sendo investigado, ele poderia ter uma leve suspeita mais não sabia disso e a gente precisa aqui da conclusão do DNA, no momento da conclusão foi possível fazer a prisão dele” ressaltou o Coordenador de Polícia Roberto Leal

facebook-gaby

O coordenador aproveitou para falar sobre o caso de Gabrielly Gomes Santana que sumiu quando brincava na porta de casa do dia 21 de janeiro de 2017,” A diferença do caso Gabrielly é que nós estamos fazendo uma investigação posteriori e realmente agora com decurso do tempo as provas que precisam ser levantadas demoram um pouco mais tempo, nós precisamos de alguns materiais e algumas informações, mais eu posso garantir que a gente continua trabalhando de forma continua e com certeza, a gente vai apresentar um resultado a comunidade”. finalizou o Coordenador de Polícia Roberto Leal.

OUTRAS NOTÍCIAS