Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Profissionais da educação e da saúde não se sentem seguros e pedem para deixar o trabalho em Feira de Santana

Profissionais da educação e da saúde não se sentem seguros e pedem para deixar o trabalho em Feira de Santana

Os crescentes casos de violência em Feira de Santana vem assustando profissionais que trabalham em unidades de saúde e escolas da rede municipal e a prefeitura informa que está tendo dificuldade no preenchimento de vagas no município. De acordo com o site oficial, na Antônio Alves Oliveira, no bairro Asa Branca, de 14 pessoas designadas, 10 já pediram para sair, e situação semelhante tem acontecido na Maria de Lourdes Pellegrino, nos Três Riachos, só para citar dois exemplos.

Na área de saúde a situação também é preocupante, com relatos de assaltos a profissionais, além de intimidações em determinadas localidades, por membros de facções criminosas. Os assaltos ou invasões de unidades de saúde também amedrontam. 

O prefeito Colbert Martins da Silva Filho informa que todas as unidades de saúde e escolares serão dotadas de câmeras de segurança, mas ainda assim não inibem a ação de marginais. Ele solicita a presença constante da Polícia Militar. 

 

 

Fonte: centraldepolcia.com.br

OUTRAS NOTÍCIAS