Pix: Bolsonaro nega uso com familiares e diz que gastou mais de R$ 14 mil com Mega Sena

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou ter usado mais de R$ 14 mil de seu dinheiro em jogos na Mega Sena na lotérica de um sobrinho e buscou justificar repasses feitos a familiares nos últimos meses, quando recebeu mais de R$ 17 milhões via transações por Pix.

Segundo Bolsonaro, os recursos transferidos por ele a integrantes de sua família têm como fonte a sua própria renda, formada por duas aposentadorias e um salário que recebe do PL.
Condenado neste ano pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) por mentiras e ataques ao sistema eleitoral e declarado inelegível por oito anos, o ex-presidente tentou nesta segunda-feira (7) afastar a ligação desses repasses com as doações que recebeu de apoiadores via Pix após vaquinha para pagar multas decorrentes de processos judiciais.

Segundo reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, foram feitas transferências de R$ 148,3 mil à ex-primeira-dama Michelle, a uma lotérica do irmão dele e à síndica do condomínio onde vive seu filho Eduardo.

Nesta segunda, Bolsonaro chegou a citar uma quantia de “mais ou menos R$ 17 mil, se não me engano”, para jogos na Mega Sena, mas detalhou em rede social repasses de R$ 14.268,04 para essa finalidade -destinados, segundo ele, a um sobrinho de uma casa lotérica de Eldorado (SP).

“Eu jogo na Mega Sena, estou em casa, ligo para ele, repete o número”, disse. “Se vocês pegarem os valores de 17 Pix, um a um, são múltiplos de jogos de sete dezenas da Mega Sena. Agora está em R$ 35 o jogo de sete números”, completou.

O ex-presidente afirmou que os repasses à síndica do condomínio onde vive Eduardo não têm relação com seu filho. “Sim, por coincidência ela mora lá, mas ela é dona da casa que eu pago aluguel de mais ou menos R$ 13 mil mensais”, disse.

Por fim, ele afirmou ter repassado valores também a um assessor que o acompanha, para pagamento de contas.

Folha do Estado

OUTRAS NOTÍCIAS