Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

Palmeiras dispara na Libertadores e mostra que é um time difícil de ser batido

Palmeiras dispara na Libertadores e mostra que é um time difícil de ser batido

Após vencer o Defensa y Justicia-ARG, o Palmeiras volta ao Brasil com o cenário ideal na Libertadores: líder do Grupo A com 100% de aproveitamento em três jogos e cinco pontos de vantagem para os argentinos, hoje segundos colocados. O time de Abel Ferreira teve problemas no triunfo por 2 a 1, mas trouxe um resultado importante diante da inspiração de Rony e Luiz Adriano.

Sem 15 jogadores que contraíram Covid-19, o técnico Sebastián Beccacece mudou a estratégia: em vez de ficar com a bola como de costume, deixou a posse com o Verdão e formou um esquema bem organizado com cinco defensores.

A postura alviverde, portanto, teria de ser diferente da goleada por 5 a 0 sobre o Independiente Del Valle-EQU. E o Palmeiras sofreu para encontrar espaços tendo a bola no primeiro tempo.

Com 67% de posse, os comandados de Abel rodaram de um lado para o outro, mas principalmente com os zagueiros. No ataque, a movimentação era lenta, e a consequência foi apenas uma grande chance criada, com Rony, defendida pelo goleiro Unsain.

O que alterou o ritmo do jogo logo após o intervalo foi a sintonia entre Rony e Luiz Adriano. Primeiro, Luiz teve espaço e tempo para dar um belo passe ao camisa 7, que se infiltrou na área e abriu o placar. Dez minutos depois, outra assistência do centroavante para Rony, que fez seu nono gol em 14 jogos pelo Palmeiras em Libertadores.

Apesar do gol de Tripichio, que deixou a vantagem mínima, o Verdão não correu grandes riscos de levar o empate. O problema é que a equipe recuou demais e encontrou dificuldades para matar o confronto diante do desfalcado Defensa y Justicia, que competiu até o fim.

Ainda que não tenha sido um jogo exuberante como foi contra o Del Valle, o Palmeiras venceu mais uma vez fora de casa e está em situação confortável na Libertadores. No jogo dessa terça, a vitória foi construída justamente por uma das vantagens que o tão debatido esquema com três zagueiros trouxe.

Com a atual formação, Rony não é um ponta, mas sim um segundo atacante que tem liberdade tanto para cair pelos lados quanto para entrar na área fazendo a diagonal. No segundo tempo, ele e Luiz Adriano acertaram os movimentos, e enquanto o centroavante saía da área para construir, o camisa 7 ocupava espaços e fazia os gols.

Poupando titulares no Paulista, o Palmeiras venceu os três jogos que fez na Libertadores, com uma atuação excelente e outras duas com altos e baixos, mas ambas fora de casa. Atual campeão, o time de Abel Ferreira abre a edição de 2021 mostrando que continua sendo uma equipe difícil de ser batida.

Informações: GE

OUTRAS NOTÍCIAS