Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

Pai de estuprador diz que filho não merecia ser preso por um ‘ato de 20 minutos’

Pai de estuprador diz que filho não merecia ser preso por um ‘ato de 20 minutos’

03-Brock-Allen-Turner.w245.h368

O pai do estudante americano Brock Allen Turner, 20 anos, tem sido criticado na internet por conta de uma carta publicada em seu nome onde ele defende o filho. Em janeiro de 2015, Turner, então calouro da Universidade de Stanford, foi flagrando com outro colega estuprando uma mulher inconsciente atrás de uma lixeira da instituição.

Em março deste ano, um júri na Califórnia considerou o estudante culpado das acusações de estupro. Turner, no entanto, foi condenado a apenas seis meses de prisão mais três de liberdade condicional, quando sua pena poderia chegar a 14 anos em regime fechado.

Para elaborar a sentença, o juiz considerou dentre outros fatores a carta escrita pelo pai do acusado. O documento diz que ir para a prisão seria um preço muito alto que o jovem iria pagar por um ato que durou apenas 20 minutos. O texto diz ainda que o estudante nunca foi violento e que o crime foi o resultado infeliz de uma bebedeira no campus.

A decisão viralizou na internet e muitas pessoas demonstraram indignação com a carta. A atriz americana Brie Larson chamou o caso de vergonhoso e disse que cada passo na investigação e julgamento é extremamente desapontador. Outros internautas questionaram se um homicídio demorar menos de 20 minutos o assassino deve ser perdoado.

A vítima, que não foi identificada, disse que o ataque a feriu emocionalmente. “Minha independência, alegria natural, gentileza e estilo de vida se tornaram distorcidos além do que posso reconhecer. Me fechou, me tornei uma pessoa com raiva, autodepreciativa, cansada, irritável, vazia”.

OUTRAS NOTÍCIAS