Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

Juiz concede a Ronaldinho Gaúcho prisão domiciliar no Paraguai

Juiz concede a Ronaldinho Gaúcho prisão domiciliar no Paraguai

Após 32 dias presos no Paraguai, o ex-jogador Ronaldinho Gaúcho e seu irmão Assis tiveram o pedido da defesa de prisão domiciliar acatados pelo juiz Gustavo Amarilla nesta terça-feira (7). Os dois ficarão em um hotel em Assunção, capital do país, enquanto respondem pelo processo acerca da entrada no país com documentos adulterados.

Os brasileiros já haviam tido três recursos da defesa negados ao longo do processo. A caução para que o ex-jogador e seu irmão possam ficar em prisão domiciliar é de 1,6 milhões de dólares, cerca de R$ 4,2 milhões para cada um.

De acordo com o portal G1, o hotel autorizou que Ronaldinho e seu irmão cumpram a prisão no prédio. Desde o dia 6 de março, os dois estavam na Agrupación Especializada, um quartel da Polícia Nacional do Paraguai que foi transformado em prisão de segurança máxima.

OUTRAS NOTÍCIAS