Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Bolsonaro quer tirar Coaf do Banco Central e entregar órgão ao Ministério da Justiça

Bolsonaro quer tirar Coaf do Banco Central e entregar órgão ao Ministério da Justiça

O presidente Jair Bolsonaro quer transferir o Coaf do Banco Central para o Ministério da Justiça.

Segundo o blog apurou, Bolsonaro já consultou aliados nesta semana e está avaliando a melhor forma de fazer a mudança: se por medida provisória ou por projeto de lei.

Bolsonaro quer mandar uma MP ao Congresso, mas tem sido aconselhado a mandar um projeto de lei.

O Coaf é uma unidade de inteligência financeira do governo federal que atua principalmente na prevenção e no combate à lavagem de dinheiro.

O Coaf, que antes do governo Bolsonaro era subordinado ao Ministério da Economia, foi transferido para o Ministério da Justiça como uma das condições de Sergio Moro para aceitar integrar o governo Bolsonaro.

Em 2019, Bolsonaro decidiu tirar da Justiçaabrindo uma crise com Moro, esvaziando sua atuação no governo e passou o órgão para o Ministério da Economia.

Depois, o órgão foi para o Banco Central e, agora, quer levar o Coaf ao Ministério da Justiça, comandado pelo aliado de Bolsonaro Anderson Torres.

Nos bastidores, Bolsonaro argumenta que o Coaf “persegue seus familiares e aliados”.

Foi o Coaf, por exemplo, que apontou movimentação atípica de R$ 1,2 milhão na conta de Fabrício Queiroz, que havia atuado como motorista e assessor de Flávio Bolsonaro à época em que o parlamentar do PSL era deputado estadual.

Desde 2019, Flavio tem buscado anular as investigações do órgão- conseguiu decisões favoráveis no STJ e também no STF, ontem- além de o Coaf ter sido o motivo de uma das primeiras crises entre Bolsonaro e Sergio Moro, quando o ex-juiz era ministro da Justiça.

Informações; G1

OUTRAS NOTÍCIAS