Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

Viúva de João Alberto morto por seguranças do Carrefour recusa acordo, mas empresa deposita R$ 1,1 milhão

Viúva de João Alberto morto por seguranças do Carrefour recusa acordo, mas empresa deposita R$ 1,1 milhão

Carrefour anunciou nesta quarta-feira (28) que depositou R$ 1,1 milhão para a viúva de João Alberto, morto em uma unidade da rede em Porto Alegre em novembro do ano passado, após ser agredido por funcionários do supermercado.

De acordo com o UOL, para a defesa de Milena Borges Alves, o depósito foi considerado uma forma de pressionar por um acordo, mesmo após as negociações terem se encerrado em 24 de março e a viúva ter recusado R$ 1 milhão de indenização.

“Se houve o depósito, é um absurdo. O Carrefour acha que pode fazer o que com a vida dos outros? Querem empurrar goela abaixo. É mais uma bizarrice do Carrefour. Não tem acordo (extrajudicial) com eles. É uma cartada extremamente arriscada. Se depositaram esse valor, vamos devolver”, disse o advogado Hamilton Ribeiro, que defende a viúva.

Ao UOL, a rede informou que “em momento algum a intenção é pressionar um acordo” e que o depósito é uma “boa ação” da rede. Segundo a empresa, os advogados de Milena estão dificultando as tratativas com a viúva e cobrando honorários acima da tabela da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil).

Ribeiro negou as acusações, classificando-as como “inverdades”. “Nosso contrato está dentro dos parâmetros estabelecidos pela OAB”, disse o advogado.

Informações: Istoé

OUTRAS NOTÍCIAS