Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Tem Fake News na Black Friday? Tem sim, senhor; Consumidor tem que ficar atento para não cair em golpes

Tem Fake News na Black Friday? Tem sim, senhor; Consumidor tem que ficar atento para não cair em golpes

Consumidores devem ficar atentos às promoções para não caírem em golpes e aos sites falsos –  que imitam o de lojas reconhecidas

Nem tudo que reluz é ouro, já diria o ditado. Na Black Friday que se aproxima (próximo dia 26)  a sabedoria popular muitas vezes é esquecida diante da enxurrada de ofertas e publicidades tentadoras. Por isso, o consumidor tem que ficar atento para não cair em golpes e ficar no prejuízo.

Dados da empresa ClearSale indicam que práticas que configuram golpe devem aumentar em 52% na Black Friday deste ano, em comparação com 2020.

Segundo Marcus Vinicius Comenale Pujol, diretor da Escola de proteção e defesa do consumidor, do Procon-SP, são diversos os golpes e infrações nos quais os clientes podem ser vítimas:

“Sites falsos, chamados de fishing que se passam por um similar ao da loja verdadeira, mas que na verdade são feitos por ciber criminosos para pegar dados financeiros do consumidor”, explica o especialista sobre um dos golpes mais praticados por criminosos. É uma espécie de fakenews no mundo do mercado virtual.

Outro crime muito praticado é o de estelionato, esse bem conhecido já no nosso código penal.  Muitas vezes, a loja recebe o pedido, no entanto, mesmo tendo noção da falta de estrutura para realizar as entregas, recebe o pagamento,  e não entrega a mercadoria conforme combinado.

Entre as infrações mais comuns estão: entrega de produto quebrado, entrega fora do prazo, venda de produtos sem disponibilidade e a fraude do preço.

Este último caso ocorre quando as lojas anunciam uma mega promoção para o produto, no entanto, se trata da chamada “metade do dobro”, quando semanas antes da promoção há um aumento exponencial do preço’ para parecer uma barganha.

Dicas para se precaver dos golpes

Para não cair na fakenews publicitária, o diretor do Procon-SP revela dicas importantes para consumidores se atentarem antes de realizerem compras online:

“Se o consumidor quiser fazer a compra de um produto um pouco mais caro, como um eletrodoméstico, um celular, sugere-se que acompanhe a escalada dos preços antes da promoção, faça uma pesquisa meses antes para ter uma ideia do preço para ver se na Black Friday houve efetivamente um desconto”, explica.

Para não ter o celular clonado ou computador invadido por hackers, “Evite clicar em links recebidos no e-mail, por mensagem de WhatsApp, na maioria das vezes vem de sites duvidosos”, completa Marcus.

Já para compras realizadas através de redes sociais, a recomendação é que se procure sempre por perfis verificados e de boa avaliação.

Informações: R7

OUTRAS NOTÍCIAS