Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

Subtenente da PM de Feira de Santana é encontrada morta em matagal; corpo foi sepultado na tarde deste sábado

Subtenente da PM de Feira de Santana é encontrada morta em matagal; corpo foi sepultado na tarde deste sábado

Foi encontrada morta em um matagal, durante a madrugada deste sábado (01), por volta das 01h50, a subtenente da Polícia Militar Wagna Andrade Soares, 49 anos, que residia no bairro Caseb, em Feira de Santana.

O corpo, que foi encontrado na Serra da Tupuma em Conceição da Feira, envolvido por um lençol com um saco plástico na cabeça e outro preso sobre as pernas.

De acordo com o levantamento cadavérico, a vítima teria sofrido diversas lesões, inclusive no rosto, como uma fratura no maxilar, ocasionado por um possível golpe com uma barra de ferro.

De acordo com policiais civis da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos (DFRR), o acusado do crime é Igor Tosta Lopes, com quem a vítima tinha um relacionamento, que foi preso em seguida, tendo confessado o crime e informado onde o corpo estava.

Wagna desapareceu às 8h de sexta-feira (31), com o seu veículo, um Hyundai HB20, de placa OUF-4883, a partir daí uma equipe da DRFR iniciou uma diligência para encontrá-la, tendo encontrado o veículo no 1º andar do estacionamento do supermercado G.Barbosa da rodoviária de Feira de Santana. Em uma residência localizada em São Gonçalo dos Campos, foram encontrados também os objetos pessoais da vítima.

Wagna trabalhava no Colégio da Polícia Militar (CPM) Diva Portela. Igor Tosta Lopes foi preso em flagrante.

Sepultamento

O corpo de Wagna Andrade foi sepultado na tarde deste sábado (1), no cemitério São Jorge, em Feira de Santana. Centenas de pessoas, entre amigos, familiares e alunos do Colégio da Polícia Militar Diva Portela, onde trabalhava, compareceram para se despedir da subtenente.

Além de honras militares, foram feitos vários discursos em sua homenagem a Wagna. Dentre louvores e aplausos, os estudantes do CPM estavam enfileirados em continência no momento em que o corpo chegou ao cemitério.

Fotos | Reprodução

OUTRAS NOTÍCIAS