Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

Sikêra perde apoio de 71 patrocinadores e deve pagar R$ 10 milhões de indenização após fala homofóbica

Sikêra perde apoio de 71 patrocinadores e deve pagar R$ 10 milhões de indenização após fala homofóbica

Depois de ter proferido ofensas contra a comunidade LGBTQIA+, o apresentador Sikêra Jr. perdeu patrocínio de 71 empresas e terá que pagar 10 milhões de indenização por danos morais coletivos.

Depois de ter chamado os homossexuais de “raça desgraçada”, o apresentador do Alerta Nacional, da RedeTV!, perdeu patrocínio da BMW, Ford, Tim, TLC, Casas Bahia, Samsung, Renault, Caixa Econômica Federal, entre outros. O profissional também perdeu seu perfil oficial no Instagram, que contava com mais de 6 milhões de seguidores.

Essa não foi a primeira vez que Sikêra Jr teve falas LGBTfóbicas divulgadas na mídia. Em 2020, o apresentador foi condenado a pagar R$ 30 mil de indenização para a modelo transexual Viviany Beleboni, que ficou famosa em 2015 por representar Jesus Cristo crucificado em uma encenação durante a Parada do Orgulho LGBTQIA+. Ele utilizou a imagem da modelo ao tratar de um crime cometido por um casal de mulheres lésbicas. Isto é um “lixo”, uma “bosta”, uma “raça desgraçada”, afirmou o apresentador, em seu comentário.

As marcas deixaram de apoiar Sikêra a partir de uma campanha do Sleeping Giants Brasil. Os influenciadores e ativistas passaram a cobrar das marcas um posicionamento a respeito do discurso financiado por elas.

Informações: Interior da Bahia

OUTRAS NOTÍCIAS