Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

Roma se reúne com Bolsonaro para tratar de candidatura

Roma se reúne com Bolsonaro para tratar de candidatura

O ministro da Cidadania, João Roma (Republicanos), se reuniu neste mês com o presidente Jair Bolsonaro para tratar da possibilidade de ser candidato a governador da Bahia na eleição do próximo ano. A informação foi publicada nesta quinta-feira (1º) pelo jornal Tribuna da Bahia.

Segundo disseram interlocutores de Roma ao impresso, Bolsonaro desistiu do desejo de fazer uma dobradinha com o ex-prefeito soteropolitano ACM Neto (DEM), e decidiu investir no ministro da Cidadania.

Roma, que vinha afirmando na imprensa que não havia ainda discutido como presidente da República sobre as eleições, confidenciou aos aliados que já conversou sobre a hipótese de sua candidatura com Bolsonaro em uma reunião reservada em Brasília.

No encontro, segundo a Tribuna, Bolsonaro afirmou que “não adianta perder tempo” com ACM Neto, já que o democrata “não vai defender” o chefe do Planalto para não se “contaminar” com o grupo bolsonarista. Bolsonaro ainda não teria gostado das críticas que o ex-prefeito tem feito a ele nas redes sociais.

Nesta semana, o filho de Bolsonaro, o deputado federal Eduardo Bolsonaro, admitiu que o presidente queria uma dobradinha com ACM Neto, e enalteceu Roma. “O presidente gostaria muito de andar com o ACM Neto, mas devido as declarações dele, posicionamentos e sua vaidade, que às vezes beira a infantilidade, não tem como”, declarou Eduardo.

De acordo com os interlocutores de Roma, o ministro agora tem trabalhado para montar um grupo político. Animado com a chance de ser postulante, ele tem dito que sua pré-candidatura está “embalada”, e que tem sido recebido em todos os eventos na Bahia com gritos de “governador, governador”.

Conforme pessoas próximas ao auxiliar de Bolsonaro, a preocupação agora é dar “legitimidade a sua candidatura”, e ele tem dialogado com PTB, MDB, Republicanos e PL para viabilizar sua postulação ao Executivo baiano.

Na próxima semana, está prevista uma nova reunião com os presidentes nacional e estadual do Republicanos, Marcos Pereira e Márcio Marinho, respectivamente, para tratar do assunto. Segundo os aliados de Roma, ele tem avaliado que “não tem nada a perder” se for candidato a governador, já que quer lançar a esposa Roberta Roma a deputada federal para manter a cadeira na Câmara.

Para fortalecê-la, tem levado ela nas visitas que tem feito ao interior do estado. Nesta semana, estiveram juntos em Ilhéus. Apesar de os aliados de ACM Neto falarem em uma reaproximação do ex-prefeito e do ministro, o auxiliar de Bolsonaro tem descartado, segundo os correligionários. A avaliação de Roma é de que “não teria vantagem nenhuma” se retornasse para o grupo democrata. “O que ganho voltando?”, teria questionado Roma, conforme pessoas próximas a ele.

De acordo com os interlocutores, após uma pesquisa mostrar que Neto perdeu uma fatia do eleitorado para Roma, o ex-prefeito tem tentado uma reaproximação com o governo federal, e teria pedido a dois aliados para marcar um encontro com Bolsonaro. No entanto, o presidente estaria rejeitando. Os correligionários do democrata contam outra versão, e dizem que o chefe do Planalto é que tem tentado uma aproximação com Neto por meio do prefeito soteropolitano Bruno Reis (DEM).

Informação: Política Livre

OUTRAS NOTÍCIAS