Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Professores aprovados em concurso de 2018 aguardam convocações e cobram resposta da Prefeitura; “É uma grande frustração”

Professores aprovados em concurso de 2018 aguardam convocações e cobram resposta da Prefeitura; “É uma grande frustração”

Professores que realizaram o concurso público da Prefeitura Municipal de Feira de Santana no ano de 2018, temem não serem convocados a tempo hábil em virtude do prazo de validade que existe para que se tenha a convocação.

Em denuncia feita a TV Caldeirão nesta quinta-feira (24), os cerca de 300 aprovados no concurso que cobram da prefeitura a nomeação e convocação para assumir os cargos. Atualmente existem mais de 500 vagas a serem supridas na rede de ensino do município aguardando por profissionais, que deveriam ser chamados do cadastro do concurso e do REDA feito no inicio de 2022.

Leia a denuncia na integra:

“Muitas escolas sem aulas em Feira de Santana por falta de professores. Existe professores aprovados no concurso aguardando convocações . Faço parte do grupo de professores que aguardam convocação do concurso de 2018. Esses últimos dias estamos vendo a movimentação em torno da não volta às aulas, por conta de muitos déficits que ocorrem nas escolas no momento, como por exemplo, falta de merendas nas escolas, falta de professores, falta de carteiras em algumas escolas, entre outros. Sabemos que existem professores aguardando convocação.

A prefeitura alega que não pode convocar os professores por conta da quantidade de cargos existente atualmente, segundo a secretária o quantitativo de professores efetivados já está quase completo, mas sabemos que ainda existem entorno de 30 vagas remanescentes, 10 são de professores que não assumiram da última convocação, 14 vagas que não foram preenchidas e algumas exonerações e aposentadorias que ocorreram após a última convocação.

Os professores concursados não são convocados por falta de cargos, como afirma a secretária, mas sabemos que os mesmos já podem ser criados pelo senhor prefeito, já que o número de alunos segundo a secretária aumentou em 3.000 alunos e sabemos também que muitas escolas foram inauguradas e municipalizadas o que fez aumentar a necessidade de vagas reais.

A discussão da ampliação de cargos, segundo o vereador governista Pedro Américo já está sendo feita com a SEDUC e também já foi pautada pelo comissão de educação e cultura da câmara. Dessa forma pedimos ao prefeito essa ampliação para a falta de professores seja sanada, visto que a lei é de 1994, uma lei defasada que não condiz com a realidade atual do município no que diz respeito a rede municipal de educação”.

OUTRAS NOTÍCIAS