Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

Prefeitura de Feira autoriza retomada gradual das atividades musicais em restaurantes

Prefeitura de Feira autoriza retomada gradual das atividades musicais em restaurantes

Está permitida a retomada gradual das atividades musicais em restaurantes e casas que oferecem serviços de bar em Feira de Santana, desde que haja o cumprimento das medidas de segurança e prevenção contra o coronavírus. A decisão foi publicada no Diário Oficial Eletrônico, nesta sexta-feira, 25.

 A medida está condicionada ao cumprimento dos seguintes protocolos de segurança: isolamento da área dos músicos, não possibilitando acesso dos clientes para pedidos de música ou qualquer interação; distanciamento mínimo de dois metros entre o palco e as mesas dos clientes; inexistência de espaço de dança, como pistas, mesmo que em tamanho reduzido; disponibilização de álcool em gel para os músicos. A música ambiente deve estar em até 70 decibéis durante o dia e 60 decibéis a noite.

 A equipe de apoio (técnicos de som, técnicos de iluminação, técnicos em equipamentos, entre outros envolvidos) não deverá circular nos ambientes, nem interagir com clientes, essencialmente fazendo a instalação, quando necessária, e ao final a desinstalação.

 É também uma exigência que os músicos usem máscaras nas áreas de circulação e no palco, exceto os vocalistas e instrumentistas de sopro. O distanciamento de dois metros entre os músicos deve ser respeitado.

 Além disso será obrigatória a redução do número de músicos, sendo: violão e voz: 1 ou 2 músicos; violão e bateria ou percussão: 2 músicos; teclado e voz: 1 ou 2 músicos.

 Conforme o decreto municipal, é de inteira responsabilidade do estabelecimento o rigoroso cumprimento dessas medidas, devendo também realizar a higienização dos instrumentos, cabos, microfones e outros equipamentos para acesso ao estabelecimento.

 A medida considera o atual quadro de casos confirmados, recuperados, óbitos por Covid-19 e a atual disponibilidade de leitos, com possibilidade de atendimento hospitalar pelo número de habitantes do Município.

OUTRAS NOTÍCIAS