Morre em confronto com a polícia suspeito de assassinar candidato à presidência do Equador

Um dos suspeitos de ter assassinado a tiros o candidato à presidência do Equador, Fernando Villavicencio, foi morto em confronto com a polícia, na quarta-feira (9). Seis pessoas foram detidas por suspeita de envolvimento no caso. As informações são das autoridades equatorianas.

“Um suspeito, ferido durante o tiroteio com os seguranças, foi detido e transferido, gravemente ferido”, disse o Ministério Público do Equador. “Uma ambulância do Corpo de Bombeiros confirmou a morte”, acrescentou.

Villavicencio sofreu três tiros na cabeça, de acordo com a imprensa do Equador. Ele estava saindo de um encontro político, em Quito, quando foi baleado. Outras nove pessoas ficaram feridas.

O Ministério Público disse ainda que os seis suspeitos que foram detidos foram encontrados em buscas policiais, em Quito. Em um dos imóveis, os agentes de segurança encontraram armas e granadas.

O atual presidente do Equador, Guillermo Lasso, afirmou em uma rede social que o gabinete de segurança vai se reunir para dar uma resposta ao crime.

Assista o momento do atentado:

Bnews

OUTRAS NOTÍCIAS