Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Ministério da Saúde confirma 679 óbitos por Covid-19; imprensa contabiliza 849

Ministério da Saúde confirma 679 óbitos por Covid-19; imprensa contabiliza 849

O Minstério da Saúde contabilizou 679 mortes pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas no Brasil, segundo dados divulgados nesta segunda-feira (8). Já o levantamento feito nas secretarias estaduais de Saúde pelo consórcio formado por G1, O Globo, Extra, O Estado de S.Paulo, Folha de S.Paulo e UOL aponta um número superior: 849 mortes.

O governo também divulgou 15.654 casos novos. O levantamento feito pela imprensa, por outro lado, aponta 19.631. Ainda segundo o levantamento dos veículos, ao todo, 37.312 brasileiros perderam a vida para a doença e 710.887 foram infectados. O governo não divulga números acumulados.

O balanço do ministério foi divulgado às 18h30. Já o do consórcio, às 20h.

O governo Bolsonaro vem sofrendo críticas por alterar a metodologia de contagem de casos. Agora, só serão divulgados os registros das últimas 24h e não mais os de datas anteriores, resultando em um número irreal de casos.

Os dois principais nomes da cena política na Bahia, o governador Rui Costa (PT) e o prefeito de Salvador ACM Neto (DEM), criticaram a alteração da metodologia.

O petista disse que “o País espera total transparência nos dados da pandemia”. “É obrigação do Governo. A sociedade tem que ser informada sobre os números, não importa o quanto sejam tristes. Isso é uma questão de respeito a todos, principalmente aqueles que sofrem a perda de parentes e amigos”.

Também presidente nacional do DEM, Neto subiu o tom contra o governo Bolsonaro ressaltando que “é um crime” a postura de não divulgar dados completos do coronavírus no Brasil. “É um crime, absurdo, é inaceitável”, declarou durante a entrega de doações para a AMA-BA (Associação dos Amigos dos Autistas), em Pituaçu.

OUTRAS NOTÍCIAS