Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

Luísa Sonza, Jojo, Cleo e outros 16 famosos são processados por suposta participação em ‘golpe do iPhone’

Luísa Sonza, Jojo, Cleo e outros 16 famosos são processados por suposta participação em ‘golpe do iPhone’

Em 2019, mais de 1.500 pessoas foram vítimas do chamado ‘golpe do iPhone’ em diversas cidades do Brasil. Os suspeitos de aplicar o golpe são Nathália Reginaldo da Paixão e Allan Rocha, que utilizava o perfil no Instagram da empresa MS Shoes Acessórios – sedidada na cidade de Campos, no Rio de Janeiro, para convencer as vítimas. No mesmo ano, um caso semelhante fez vítimas na Bahia.

Acontece que muitos dos clientes chegavam até o perfil por meio de famosos com quem o casal fazia parceria para divulgar as “promoções” e que poderão ser responsabilizados judicialmente, assim como aconteceu com a blogueira Virgínia Fonseca no ano passado. Isso porque uma das vítimas entrou com uma ação de indenização contra 19 celebridades, que estariam promovendo a “propaganda enganosa” dos golpistas.

Entre os nomes conhecidos, estão as cantoras Jojô Todynho Luísa Sonza, as ex-BBBs Rafa Kaliman e Gleici Damasceno, as atrizes Carla Diaz (que também participou do “Big Brother”), Cleo Pires e Juliana Paiva, os MCs Mirella e Guimê e alguns influenciadores. Com a ação, a vítima pede o dobro do que pagou pelos celulares e R$ 20 mil por danos morais. De acordo com a publicação, os famosos serão intimados para prestar esclarecimentos.

Segundo informações divulgadas pelo colunista Ancelmo Góis, do jornal O Globo, o processo é de autoria do auxiliar administrativo de São Paulo, Leonardo Timossi Ferreira. Ele alega que em maio de 2018, entrou em contato no perfil indicado nas propagandas e comprou dois iPhones no valor de R$ 2.200. Os aparelhos, segundo ele, nunca foram entregues. Nas redes sociais, outras vítimas chegaram a criar uma página para denunciar.

Informações: Bnews

OUTRAS NOTÍCIAS