Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Folhetos distribuídos a turistas que chegam ao Rio de Janeiro escodem as favelas da cidade

Folhetos distribuídos a turistas que chegam ao Rio de Janeiro escodem as favelas da cidade

cms-image-0003522441

Nesta segunda-feira (11), folhetos que estão sendo distribuídos pela Riotur aos turistas que chegam ao Rio e causaram polêmica com não mostrar favelas que foram praticamente apagadas dos mapas da cidade foram parar nas páginas do jornal “O Globo”.

As áreas ocupadas pelos morros Dona Marta, em Botafogo, da Babilônia, no Leme, e do Cantagalo, em Ipanema, não apresentadas e no lugar, são retratadas como sendo regiões de mata. O presidente da Riotur, Marcelo Alves, afirmou ao RJTV que não houve recomendação para que as favelas fosse retiradas dos mapas turísticos.

Ainda segundo Marcelo Alves, as favelas não aparecem apenas por uma recomendação técnica, da empresa de cartografia que elaborou os mapas. A empresa, por sua vez, justificou a exclusão das favelas nos mapas por estas serem ocupações irregulares, e que segue orientação do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O presidente da Riotur lembrou que os mapas atuais constam de 60 mil panfletos, que são distribuídos na cidade desde a Copa das Confederações, em 2013. Se os técnicos recomendarem que as favelas sejam incluídas nos mapas, isso será feito na próxima tiragem, afirmou Alves.

OUTRAS NOTÍCIAS