Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

Em meio ao histórico policial, zagueiro revelado pelo Vitória é acusado de não pagar pensão do filho com necessidades especiais

Em meio ao histórico policial, zagueiro revelado pelo Vitória é acusado de não pagar pensão do filho com necessidades especiais

Aos 42 anos, Fábio Alves da Silva, conhecido como Fábio Bilica, aumentou o histórico de problemas com a Justiça. O jogador paraibano, que foi revelado pelo Vitória, nos anos 90, e com passagens pela Seleção Brasileira, onde jogou até com Ronaldinho Gaúcho, está sendo acusado pela mãe do seu filho de 8 anos, de não pagar a pensão alimentícia por mais de dois anos.

Em contato com a colunista Fábia Oliveira, do jornal O Dia, a influencer Thábata Veloso contou que entrou com uma ação judicial de abandono afetivo contra o zagueiro, que já atuou pela Seleção Brasileira. “O meu filho é um bebê de seis meses no corpo de um menino. Ele nasceu normal, mas quando tomou a vacina contra a poliomielite, o vírus da vacina tomou outro percurso e foi direto para o cérebro, causando a tetraparasia. Ele não ajuda financeiramente nem faz questão de visitar o filho”, revela.

Segundo ela, que precisou largar o emprego para cuidar de Ibrahim, o atual jogador do Forte Rio Bananal, equipe que disputa a segunda divisão do Campeonato Capixaba, justifica o não pagamento com a presença dela em diversos eventos. “Eu não tinha condições de pagar uma enfermeira nem motorista para cuidar dele, levá-lo aos médicos e aos terapeutas. Eu faço tudo e, graças a Deus, tenho ajuda da minha família e do meu marido. Também trabalho como influencer que me traz, sim, uma renda para completar os gastos. O Fábio expõe as minhas fotos como se fosse ostentação. Muitas coisas são permutas e eu não quero nada dele, não estou pedindo nada para mim! Eu quero pensão para meu filho, quero que ele tenha amor e consideração de pai para o Ibrahim. O meu filho é um menino sorridente que merece tudo nessa vida. Eu vou lutar por ele”, desabafou.

Histórico policial
Em 2000, quando atuava pelo futebol italino, onde teve passagens por times como Venezia, Brescia, Palermo e Ancona, e defendia a Seleção Brasileira Sub-23, Fábio Bilica chegou a ser preso acusado de “corrupção de menores”.

Já em 2009, teve problemas também com pensão alimentícia e foi preso no Recife e transferido para Campina Grande acusado de não fazer o pagamento, o que se repetiria por mais algumas vezes ao longo dos anos seguintes.

Antes disso, quatro anos depois foi indiciado pelo estupro de uma mulher e da filha dela de 15 anos, juntamente com o jornalista Petrônio Torres e o radialista Sirley Lima Souto. O crime teria sido cometido no  Aeroporto Internacional de Recife.

A questão da pensão alimentícia veio à tona em 2015. Ele foi detido ainda no campo de jogo, mais uma vez por causa de atrasos na pensão, após participar de uma pelada de fim de ano na cidade de Araçagi, na Região Metropolitana de Guarabira, estado da Paraíba.

No ano seguinte, voltou a ser preso pelo mesmo motivo. A prisão aconteceu no município de Cabedelo – localizado na Grande João Pessoa. Na época, ele foi acusado de dever um valor um pouco maior de R$ 17 mil em pensão alimentícia e acabou detido por causa de um mandado de prisão contra ele expedido pela 7ª Vara da Família de João Pessoa.

Informações; BNews

OUTRAS NOTÍCIAS