Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

Diretor de laboratório de análises clínicas fala sobre teste rápido para COVID-19 e a rotina de cuidados em tempos de pandemia

Bahia tem mais de 60 pessoas curadas do novo coronavírus

O município de Feira de Santana continua com o comércio fechado. Segundo os especialistas, o isolamento social ainda é a única forma de desacelerar o índice de transmissão do Covid-19. Diante deste fato, o prefeito Colbert Martins determinou que as lojas de serviços, considerados não essenciais, permaneçam sem funcionar até o dia 13 de abril. Com 27 casos de coronavírus confirmados até a noite desta segunda-feira (06/04), as unidades de saúde de Feira de Santana, assim como nas demais cidades do país, necessitam manter uma rotina de cuidados que dependem dos chamados EPIs, são os Equipamentos de Proteção Individual indispensáveis para a segurança dos profissionais de saúde que lidam diariamente com os pacientes, seja em clínicas, UPAs, Policlínicas, hospitais.

Pensando nessa questão, empresas como o Laboratório Análise, mesmo tendo reduzido consideravelmente o seu atendimento por conta do Coronavírus, tomaram a iniciativa de colaborar com a doação de máscaras cirúrgicas, uma vez que a compra destas, em todo o estado, tem se mostrado muito difícil. De acordo com o Diretor da empresa, Dr. Marcelo Villar, o material foi encomendado antes desta escassez, e ao chegar não teve dúvida da doação. Ao todo, foram mil máscaras entregues à Secretaria de Saúde do Município, as quais, ajudarão aos profissionais de saúde locais. “Temos mais pedidos, e assim que chegar o próximo lote vamos fazer outras doações, isso é parte de nossa responsabilidade social diante da pandemia”, afirmou Dr. Marcelo.

O cuidado com o paciente e com o profissional de saúde

Nos laboratórios da cidade, apesar da demanda reduzida, os serviços são mantidos visto que as pessoas necessitam dar continuidade a determinados tratamentos, em especial aqueles com doenças crônicas, e casos de pacientes com solicitações recentes de seus médicos. “Nesse momento, todos precisam colaborar, pois são os profissionais de saúde que vão tratar da nossa população e estão na linha de frente. Se o coronavírus é uma guerra, os soldados são as equipes de saúde”, afirmou Marcelo Villar.

Outra providência tomada pelo Análise foi a encomenda dos testes rápidos para detectar o Covid-19. A procura por estes testes rápidos para detectar a contaminação pelo coronavírus tem aumentando, porém, segundo o Gerente Administrativo do Laboratório Análise, Eduardo Borges, o mercado ainda está desabastecido. “Acreditamos que nossa empresa receberá esses testes até o final do mês”, salientou, explicando que, por enquanto, o teste que está sendo realizado é pela metodologia PCR- polymerase chain reaction (reação em cadeia pela polimerase), com o uso de biologia molecular, a metodologia utilizada pelo Ministério da Saúde para contabilizar oficialmente os números de casos no país. Ainda assim, em baixa escala e preferencialmente em pacientes com suspeitas claras da doença Covid 19 e sob solicitação médica, esclareceu o gerente.

Borges informa ainda que, por conta da pandemia, a empresa fechou temporariamente algumas unidades, colocando em isolamento diversos funcionários. A Coordenadora Técnica, Dra Walnia Espinola, informou que, apesar do fluxo ter diminuído nas unidades, foram tomados todos os cuidados, como intensificação na assepsia das superfícies, uso de álcool em gel disponibilizado para clientes e colaboradores, máscaras e orientações sobre todos os cuidados preconizados pela OMS. “Vamos vencer essa batalha e logo tudo voltará ao normal”, ressaltou, motivada, a coordenadora.

Agência Viver Mais Comunicação Integrada

OUTRAS NOTÍCIAS