Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Cachorro correndo atrás do próprio rabo pode indicar problema neurológico

Cachorro correndo atrás do próprio rabo pode indicar problema neurológico

Não é tão incomum que alguém já tenha presenciado um cachorro correndo atrás do rabo, ou mesmo visto em algum vídeo, e possa ter achado uma cena engraçada, mas este comportamento canino pode ter vários significados e, em alguns casos, bem sérios.

É importante que o tutor preste atenção ao cachorro de estimação para que ele saiba identificar o que o pet está sentindo em determinadas situações, como lamber as patas constantemente, latir em excesso sem motivos e correr atrás do próprio rabo.

Esse comportamento pode ser compulsivo e estar ligado a problemas de saúde e de comportamento, em diferentes níveis de gravidade.

Genética e idade

Um animal ainda filhote pode perseguir o próprio rapo apenas como uma forma de diversão, o pequeno cachorro ainda não entende muito sobre as funções do próprio corpo e poderá encontrar uma boa diversão ao perseguir o próprio rabo, até mesmo como uma forma de gastar energia, que eles têm de sobra.

Cães idosos também podem passar a perseguir a cauda por uma questão de diminuição de consciência, ou senilidade. Podendo até mesmo sofrer de doenças neurológicas, sendo a caça ao rabo um dos sintomas da doença que atinge o sistema nervoso. Nesses casos o tratamento com medicação pode ser uma possibilidade, então é importante buscar ajuda de um veterinário, independentemente de qual seja a causa.

Algumas raças mais dispostas à caça também podem ver nesse comportamento uma forma de distração, mas é importante que o tutor dê alternativas e faça atividades com o pet para que a caça ao próprio rabo não se torne um vício do cachorro.

Falta de exercícios e brincadeiras

Cachorros precisam de atividades que os estimulem tanto física quanto mentalmente, por isso o tutor deve reservar sempre um tempo para se dedicar ao animal e leva-lo para um passeio e brincar com o pet. Oferecer brinquedos com os comedouros interativos (bolinhas que liberam petiscos conforme o pet brinca), por exemplo, também podem ajudar para quando precisar sair e o pet ficar por longas horas sozinho.

Machucados ou incômodos

Quando o cão está com alguma coceira ou machucado em um local que tem difícil acesso ou mesmo não consegue alcançar, ele tende a persegui-lo na tentativa de se coçar. Ao curar o problema, o comportamento provavelmente irá desaparecer.

Ansiedade

Quando o animal passa por alguma situação em que o ato de mordiscar a cauda pode causar um certo alívio, como uma ferida ou irritação na pele, por exemplo, ele pode associar esse ato a algo bom e, em momentos de ansiedade, pode repetir o movimento como uma forma de encontrar conforto.

Em situações mais extremas, o animal pode até se machucar pelo excesso de repetição. Neste caso a ajuda de um profissional será necessária e levar o pet para praticar alguma atividade que o distraia costuma ajudar, mas é importante fazer isso antes que a situação se agrave.

Para chamar a atenção

Segundo os veterinários e pesquisadores do assunto, existem diversos fatores que levam o cão a correr atrás do rabo, que varia entre problemas de saúde e comportamento

Cachorros mais carentes de atenção e que não costumam brincar muito com os donos podem iniciar esse comportamento para chamar a atenção do tutor, que pode interagir de várias formas, como dar uma bronca, algo que o pet goste para ele parar (como um osso, um petisco ou um brinquedo). Ao notar que o movimento funciona para atrair a atenção, ele tenderá a repetir sempre que se sentir muito sozinho para, mesmo que seja por uma bronca, ter algum tipo de interação.

Mais uma vez é importante que os tutores sempre reservem um tempo para se dedicar aos animais de estimação. Um animal que passa muito tempo sozinho pode acarretar em uma série de problemas comportamentais e até mesmo doenças, como depressão.

Parasitas

A presença de parasitas, como pulgas, carrapatos e parasitas intestinais podem ser a causa do problema. Pulgas costumam ficar na região da cauda, por ser um local onde o animal tem dificuldade de se coçar. O cachorro pode se sentir no desespero de tentar aliviar o incômodo causado e ficará perseguindo o próprio rabo.  É importante tratar o animal para prevenir que tenha problemas com esses parasitas.

Lesões ou inflamações na região perianal também podem ser a causa do problema.

Por mais comum que seja ver um cão correndo atrás do rabo é importante conhecer os motivos para saber lidar com o problema

Na maioria dos casos o problema é comportamental e tende a desaparecer ao receberem atenção dos tutores, praticarem atividades que gastem a energia acumulada e estimulem a mente. Enriquecer o ambiente com objetos que sejam do interesse do animal é sempre uma excelente alternativa – mas não substitui o carinho e a presença do tutor.

Em outros casos mais excessivos, ou de saúde, a ajuda de um profissional se torna indispensável. É importante que o tutor jamais ignore o cachorro e tente identificar o motivo que levou o cão a correr em círculos atrás do próprio rabo, por mais que possa parecer algo engraçado, como uma brincadeira, esse pode ser um problema bastante sério.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 
 

OUTRAS NOTÍCIAS