Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Após caso de racismo em hotel no RS, baiano se hospeda em outro estabelecimento: ‘Me trataram como lixo’

Após caso de racismo em hotel no RS, baiano se hospeda em outro estabelecimento: ‘Me trataram como lixo’

Após ser vítima de racismo em um hotel de Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul, o representante comercial baiano Neferson Santos Martins, de 28 anos, se hospedou em um outro estabelecimento na cidade gaúcha.

“Simplesmente me trataram como um cachorro, como se eu fosse lixo”, desabafou.

Neferson é natural de Feira de Santana, a cerca de 100 quilômetros de Salvador, mas trabalha em São Paulo e está hospedado na cidade gaúcha a trabalho. A previsão era ficar 30 dias no hotel, mas em uma semana de hospedagem ele afirma que o tratamento dos funcionários mudou.

“Não tinha serviço de quarto para mim. Eu tomava banho e tinha que pisar no chão molhado, porque não tinha pano de chão. Não tinha toalha. Papel higiênico eu tinha que ligar para pedir. Cobertor eu tinha que ligar para pedir”, explicou.

Após caso de racismo em hotel no RS, baiano se hospeda em outro estabelecimento — Foto: Reprodução/TV Bahia

Após caso de racismo em hotel no RS, baiano se hospeda em outro estabelecimento — Foto: Reprodução/TV Bahia

Como ligava com frequência para solicitar reposição dos itens de uso pessoal, o baiano acredita que os funcionários ficaram incomodados com a situação e, ao voltar do trabalho, ele percebeu que haviam entrado no quarto onde estava hospedado.

“Eles entraram no quarto, mexeram na minha bolsa, tiraram as coisas de lugar sem a minha permissão. Fui questionar e nisso, já estava o chefe de segurança de braços cruzados me olhando. Ele não gostou da forma que falei e pediu para eu me retirar do hotel. Fui na delegacia, fiz o B.O e quando volto minha mala estava na recepção”, disse.

Além da forma como foi tratado, Neferson conta que o que doeu mais foi o fato da equipe do hotel ter colocado alguns pertences dele em um saco de lixo.

“Eles pegaram minha mala e arrumaram sem a minha permissão. Quando abro minha mala, eles tinham colocado minhas coisas em um saco de lixo”, relatou.

Por meio de nota, o Hotel Travel Inn Axten Caxias do Sul informou que Neferson foi impedido de entrar no local porque infringiu de forma reiterada a proibição de não fumar no apartamento, mesmo depois de pedidos e advertência por escrito.

Ainda na nota, o hotel diz que os itens básicos foram repostos diariamente e que não houve nenhum tipo de discriminação com o baiano. A rede Travel disse ainda que reafirma o compromisso com a promoção da igualdade étnico-racial, de gênero, sexual e religiosa em todas as suas unidades hoteleira.

Após posicionamento do hotel, Neferson negou o que foi dito pelo estabelecimento, disse que só fumava na parte externa e que havia cheiro de cigarro em todo o local.

O caso é investigado pela Polícia Civil do Rio Grande do Sul.

Informações: Extra

OUTRAS NOTÍCIAS