Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Vereadora chora após evangélicos tentarem barrar trecho sobre LGBTs de projeto

Vereadora chora após evangélicos tentarem barrar trecho sobre LGBTs de projeto
As discussões sobre o Plano Municipal de Cultura de Salvador foram acaloradas na sessão ordinária desta quarta-feira (1º), em Salvador. A bancada evangélica da Câmara Municipal é contra a inclusão do público LGBTQIA+ entre os contemplados da matéria.
“Nesse plano que está pautado hoje, querem colocar o LGBT como cultura. Respeitamos a orientação sexual de cada um, mas a gente não tem como compactuar com algo como cristãos”, reagiu a vereadora Débora Santana (Avante).
A vereadora Laina (PSOL), da mandata coletiva Pretas Por Salvador, por sua vez, defendeu o trecho e chegou a se emocionar ao lembrar o preconceito que sofreu por ser lésbica. “Eu sou a única parlamentar LGBT nesta Casa e, para mim, é sempre muito difícil tentar entender o dilema e o problema com a sigla LGBT”, criticou.
“Vereadora Debora, existe sim cultura LGBT. Existe direito LGBT, existe saúde LGBT e várias áreas. Não somos uma sigla apenas. Nós existimos”, emendou. “Eu não sou doente, não sou pecadora”, disse, entre lágrimas.
A matéria está tramitando na Casa há alguns meses, mas ainda não havia entrado em plenário por conta da falta de acordo dos edis conservadores. A postura da bancada evangélica também foi criticada por toda a oposição, incluindo a líder do grupo, vereadora Marta Rodrigues (PT).
Informações: Bnews

OUTRAS NOTÍCIAS