Vereador Hilton Coelho (PSOL) diz que Wagner é responsável por vida de Prisco

Vereador Hilton Coelho (PSOL) diz que Wagner é responsável por vida de Prisco

HC_Diplomacao

O vereador Hilton Coelho e Hamilton Assis, dirigente do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), estão em Brasília e tentaram na manhã deste domingo visitar o vereador Marco Prisco no Hospital Regional da Asa Norte, onde se encontra internado depois de apresentar problemas cardíacos, após tentativa de fuga dos demais presos no Complexo Penitenciário da Papuda.

Eles foram proibidos de ter acesso ao vereador e líder grevista da PM e, segundo Hilton Coelho, até mesmo os familiares de Prisco estão sendo impedidos de vê-lo. Hilton Coelho enfatiza que “é de um autoritarismo tremendo o que estamos presenciando. Uma liderança policial é presa e encontra-se sem a menor proteção.

O princípio de rebelião atentou contra sua vida porque os presos o classificam como informante. Caso ocorram quaisquer problemas à segurança e a vida de Marco Prisco a responsabilidade será da Justiça, do governado Jaques Wagner e da Presidência da República, em especial o ministro da Justiça José Eduardo Cardozo, que nada fazem para resolver esta anomalia”. “Conseguimos falar com o advogado Leonardo Mascarenhas, responsável pela questão de Prisco, e fomos informados que ele sente-se ameaçado pelos prisioneiros que o responsabilizam pelo não sucesso da tentativa de fuga.

Seu quadro de saúde, apesar de considerado estável pelos médicos, inspira cuidados e preocupações para os familiares. Não conseguimos visitá-lo, mas estamos aqui para demonstrar nossa solidariedade e exigirmos condições carcerárias dignas para Marco Prisco e que ele possa responder seu processo em liberdade.

Objetivamos proteger a vida de Prisco já que ele está sob a tutela do Estado”, acrescenta Hamilton Assis. O vereador Hilton Coelho informa que hoje solicitará à Mesa Diretora da Câmara de Salvador uma ação mais incisiva em defesa da segurança e da vida do vereador Marco Prisco. “O Poder Legislativo não pode ficar olhando um de seus vereadores padecer em um presídio, em condições adversas, sendo cardiopata e sofrer de gastrite.

Vamos atuar para que ele responda em liberdade por ter todas as condições legais e humanitárias para que isso ocorra. Recentemente o deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) visitou a Papuda e constatou as condições insalubres do local e cobrou ‘que as cadeias ofereçam um espaço digno para que os presos possam ser reinseridos à sociedade, ao contrário do senso comum de que as cadeias devam ser apenas um depósito de seres que um dia foram humanos’. O mesmo fazemos agora.

Não queremos regalias para Marco Prisco e sim que seus direitos sejam respeitados. Se algo de trágico ocorrer com Prisco saberemos exatamente quem responsabilizar”, finaliza. Hilton Coelho e Hamilton Assis permanecem em Brasília e articulam com parlamentares e entidades de Direitos Humanos uma ação conjunta que assegure a segurança do vereador Marco Prisco e demais prisioneiros.

Com informações: Política Livre

OUTRAS NOTÍCIAS