Velório da menina de 12 anos baleada no dia das eleições será nesta sexta

morre-menina-de-12-ano-em-bh.

Além de Luana, os tiros atingiram outras quatro pessoas. Pedro Henrique Dias Soares, de 28 anos, morreu no domingo(30). Um homem foi preso e a polícia investiga a motivação do crime.

O velório de Luana Rafaela Oliveira Barcelos, 12 anos, que morreu no hospital após ser baleada após o segundo turno das eleições presidenciais, será nesta sexta-feira(4), no bairro Vila Imperial, Região Oeste de Belo Horizonte. No domingo (30), ela estava com um grupo de pessoas quando foi baleada no bairro Nova Cintra. Além de Luana, os tiros atingiram outras quatro pessoas. Pedro Henrique Dias Soares, de 28 anos, morreu no domingo.

“A gente estava em uma comemoração entre família. Meu sobrinho estava cantando ‘é Lula, é Lula’, porque ganhou. [O atirador] simplesmente saiu atirando porque o Lula ganhou. O cara já chegou atirando”, disse a tia de Pedro, Amanda Dias de Paula, que deixou o local minutos antes da chegada do homem.

Além de Pedro e de Luana, uma mulher de 47 anos também foi atingida na mesma garagem. A missa de sétimo dia do rapaz está marcada para esta sexta. O suspeito de atirar foi preso na segunda-feira (31). Ele foi identificado como Ruan Nilton da Luz. De acordo com a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), ele tem uma outra passagem pelo sistema prisional em 2004.

A Polícia Civil informou que a motivação do crime está sendo investigada. Ainda segundo os investigadores, a causa da morte depende dos laudos da perícia.

Tiros aleatórios
O homem que foi preso disse aos policiais militares que passou o dia todo bebendo e, depois do fim das eleições, resolveu sair em ‘busca de traficantes’. Segundo ele, essas pessoas teriam o costume de ficar em um beco da região.

O homem afirmou que, ao sair de casa, viu as pessoas na rua e atirou aleatoriamente. Os tiros atingiram uma mulher de 47 anos e outra de 40 anos que foram levadas para a UPA Oeste. De acordo com a PM, o homem correu pelo beco chegando na Avenida Tereza Cristina, quando avistou viu as pessoas comemorando e festejando dentro de uma garagem . O suspeito disparou novamente contra as pessoas que estavam no local.

Os tiros atingiram um jovem de 28 anos, uma mulher de 47 anos e uma criança de 12. Todos foram encaminhados para o Hospital de Pronto-Socorro João XXIII. O jovem de 28 anos não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital.

Com o suspeito a polícia apreendeu duas armas de fogo, uma pistola calibre 9mm e outra calibre 380, além de cartuchos de munição e uma faca. O homem confessou que teria outra arma em casa. A polícia foi até o local, encontrou outra arma de fogo e mais 500 munições. A advogada de Ruan afirmou para a polícia que o homem estava em surto psicótico e que o fato não tem cunho político.

O que disse a Polícia Civil
“Sobre o homicídio registrado ontem (30/10), no bairro Nova Cintra, na capital, a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) requisitou a presença da perícia no local dos fatos para identificar e coletar vestígios. As vítimas, entre 12 e 47 anos, foram encaminhadas ao atendimento médico. O corpo do homem, de 28 anos, foi encaminhado ao Instituto Médico-Legal Dr. André Roquette, em Belo Horizonte, para ser submetido a exames. O suspeito, de 36 anos, foi conduzido e ouvido por meio da Central Estadual do Plantão Digital. Ele foi autuado em flagrante pelo crime de homicídio e tentativa de homicídio, e encaminhado ao Sistema Prisional. Outras informações serão repassadas com o avanço dos trabalhos investigativos”.

Homem foi preso depois de atirar em pessoas no bairro Nova Cintra, em BH — Foto: Júlio Cesar Santos/Reprodução Tv Globo
Fonte: G1

OUTRAS NOTÍCIAS