Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Velho demais?

Velho demais?

Eu, João, irmão e companheiro de vocês no sofrimento, no Reino e na perseverança em Jesus, estava na ilha de Patmos por causa da palavra de Deus e do testemunho de Jesus. Apocalipse 1:9

“A juventude é um mal que o tempo ajuda a curar.” Ouvi isso, certa vez, de alguém que tinha uma visão bem negativa do comportamento típico dos jovens. Idosos e jovens têm lutas e desafios diferentes, é verdade, mas Deus Se alegra ao vê-los trabalhar e vencer juntos, respeitando-se mutuamente. Nem a voz da experiência nem a força da juventude devem ser impostas sem o devido cuidado e respeito. O autoritarismo, o desdém e a obstinação não são “estratégias” bem-vindas entre o povo de Deus.

Quando João escreveu o Apocalipse, era um homem idoso, o último dos 12 apóstolos vivo. Perseguido, capturado e levado a Roma, “João foi jogado em um caldeirão de óleo fervente, mas o Senhor preservou Seu servo […], e João foi retirado do óleo pelos mesmos homens que o haviam lançado ali” (Os Embaixadores, p. 262, 263).

Na sequência, o apóstolo foi exilado em uma ilha-prisão no mar Egeu. Parecia ser o fim para alguém que talvez estaria doente e cansado. Mas não para João. Em Patmos, ele “recebeu mais mensagens do Céu do que durante todos os primeiros anos de sua vida. Trabalhadores mais velhos, que dedicaram a vida à obra de Deus, podem ter fraquezas físicas, mas ainda possuem talentos que os qualificam a permanecer em seu lugar na causa de Deus” (Os Embaixadores, p. 264).

O texto bíblico de hoje nos apresenta três ensinos básicos: Primeiro, João foi mais que um “irmão de igreja”; ele foi companheiro, parceiro. Isso faz uma grande diferença. Segundo, ele não apenas passou por tribulações, mas soube enfrentá-las com esperança e paciência. Terceiro, ele não apenas “defendeu a fé”, mas deu testemunho de Jesus, apesar da idade. João deu um belo exemplo sobre como equilibrar firmeza, amor e mansidão.

Você gostaria de ter uma atitude como a de João? Se a sua vida for dedicada ao Senhor, ela jamais será como um instrumento inútil e descartável, desgastado ou estragado pelo tempo. Para quem serve a Deus, a velhice não é o ponto final, mas a coroa da vida. Nossa “aposentadoria” será em um lugar em que vale a pena passar a eternidade. Pense nisso!

Fonte: Meditação Marcas 

OUTRAS NOTÍCIAS