União deposita complemento em dinheiro para tratamento de Yasmin, mas decisão ainda pode ser revogada; Atraso no pagamento gerou custos extras

csm_yasmin_8dda535076

Depois de várias semanas do prazo dado pela Justiça Federal vencido, a União depositou o valor de R$ 1.914.535,77 para complementar o tratamento com o CAR-T CELL de Yasmin Bastos, 11 anos, nos Estados Unidos. A criança de Feira de Santana possui leucemia linfoide aguda (LLA) desde 2015 e, em virtude da gravidade da doença, precisa realizar com urgência o tratamento ainda não disponibilizado no Brasil.

m entrevista ao Acorda Cidade, o pai de Yasmin, Nelson Nunes, explicou que embora o depósito tenha sido feito, a decisão ainda não é definitiva, podendo ser revogada e o dinheiro devolvido.

“A União fez o depósito referente ao valor para realizar o tratamento de Yasmin, essa confirmação se deu no dia de ontem, divulgamos nas redes sociais, mas devemos ter cautela, porque este recurso que a União impetrou lá atrás, ainda vai ser julgado, mas iremos continuar em oração e com discernimento para que este julgamento seja favorável à nossa disposição”, explicou.

O cumprimento da decisão liminar da juíza federal Andreia Guimarães do Nascimento, da 3ª Vara Federal Cível, foi anunciado pelos pais de Yasmin nas redes sociais.

Porém, apesar do cumprimento da liminar, a decisão ainda não é definitiva, visto que a União recorreu da liminar.

De acordo com Nelson Nunes, a corrida contra o tempo continua, e a partir das informações que já foram dadas, o contato com o Hospital dos Estados Unidos já foi feito.

“A gente ainda não tem um prazo para este julgamento, mas não podemos esperar por conta da gravidade da saúde de Yasmin. Assim como nós divulgamos, nós já entramos em contato com o Hospital e já iniciamos toda a documentação. Não podemos ficar com os braços cruzados esperando esta decisão da liminar. A batalha continua porque tem toda uma burocracia para vencer. Infelizmente, por conta de todo o tempo que foi levado, talvez seja necessário a realização de terapias complementares, mas estamos orando e pedindo a Deus para que isso não venha a acontecer. Que a terapia CAR-T CELL seja suficiente para alcançar a cura”, afirmou.

“Com isso, retomamos às tratativas com o hospital dos Estados Unidos e para a emissão do visto”, informaram Nelson e Viviane, pais de Yasmin.

“Fomos informados pelo hospital que, devido ao estado delicado de saúde, Yasmin precisará de arcar com outros atendimentos/tratamentos que não estavam previstos no orçamento inicial”.

Além disso, ainda em decorrência da demora no cumprimento da liminar e com consequente avanço da doença, Yasmin vai precisar de vôo UTI móvel, que tem um custo aproximado de 500 mil reais.

“Já tínhamos uma suposição de um gasto que poderíamos ter, mas agora, em virtude da saúde dela, por estar muito debilitada, ela precisará ser transportada em um voo de UTI que custa em torno de R$ 500 mil. Vamos correr, reafirmar a nossa campanha, mas aqui estamos querendo passar todas as informações para que haja a maior transparência possível em tudo que é feito. Acredito que vai dar certo e estamos com Deus para que Ele possa conduzir os próximos passos da melhor forma possível”, concluiu.

Atualmente, apenas dois hospitais no mundo possuem aprovação para realizar a terapia com resultados positivos. Um deles, o Institut Pediàtric, fica em Barcelona, na Espanha. O outro se chama University Hospitals Cleveland Medical Center e fica na cidade de Cleveland, nos Estados Unidos. Das duas opções, o segundo hospital ofereceu o menor custo.
Caso você queira contribuir com os custos para o tratamento da criança de Feira, é só acessar o perfil @ajude.yasmin

Informações: Acorda Cidade

OUTRAS NOTÍCIAS