UNEF abre discussão sobre a utilização da Inteligência Artificial em sala de aula durante a Jornada Pedagógica 2023.2

WhatsApp-Image-2023-08-08-at-11.18.14

Em um mundo cada vez mais tecnológico e dinâmico, a educação tem enfrentado novos desafios para acompanhar o ritmo das transformações sociais e tecnológicas. Nesse contexto, a Inteligência Artificial (IA) surge como uma poderosa aliada para aprimorar a experiência de aprendizado em sala de aula. Reconhecendo a dignidade do tema, a UNEF sai à frente ao abrir uma discussão sobre a utilização da IA ​​na jornada pedagógica do 2° semestre deste ano.

A Inteligência Artificial, ramo da ciência da computação que busca desenvolver sistemas capazes de aprender, raciocinar e tomar decisões de forma autônoma, tem conquistado espaço em diversas áreas, e a educação não fica de fora dessa tendência. A incorporação da IA ​​no ambiente acadêmico pode proporcionar diversos benefícios aos processos de ensino e aprendizagem, tornando-os mais personalizados, interativos e eficientes.

Para o diretor acadêmico da instituição, professor Getúlio Bonfim, a discussão sobre Inteligência Artificial é de extrema importância, uma vez que essa tecnologia já se tornou uma realidade incontestável. “Identificamos várias maneiras de incorporar essa tecnologia, tanto para auxiliar no planejamento dos professores quanto para enriquecer as atividades em sala de aula. Nosso propósito ao trazer esse tema é inspirar nossos professores, mostrando que essa é uma realidade concreta e que devemos usá-la como uma aliada não apenas na educação, mas também em outras áreas”, afirmou.

De acordo com o professor Jonas Mendonça, as Inteligências Artificiais apresentam abordagens que envolvem a personalização do ensino. Isso permite que os educadores ajustem tanto o conteúdo quanto às estratégias de ensino para corresponderem às necessidades específicas de cada aluno. “A inteligência artificial também pode contribuir para a criação de conteúdo educacional mais dinâmico e envolvente. Com a capacidade de criar tutoriais interativos, simulações e experiências de realidade virtual, os alunos são incentivados a explorar conceitos de forma mais prática e imersiva”, pontuou.

Além disso, a Inteligência Artificial pode ampliar a capacidade de análise e gestão de dados educacionais. Por meio do processamento de informações, é possível identificar padrões de desempenho dos alunos, confiantes para a criação de estratégias pedagógicas mais eficazes.

Para o Consultor na Hoper, Co-founder da Edunext e Executivo do setor educacional, Jeferson Pandolfo, a interação entre humanos e sistemas de inteligência artificial se tornará cada vez mais integrada, prometendo inúmeras vantagens para melhorar a eficiência do ensino-aprendizagem, personalizar a educação e oferecer experiências educacionais mais ricas.

“Os assistentes virtuais baseados em IA serão mais comuns nas salas de aula e nos ambientes de aprendizado online. Esses assistentes poderão responder a perguntas dos alunos, fornecer explicações detalhadas, oferecer feedback personalizado e acompanhar o progresso acadêmico dos estudantes, indicando conteúdos, materiais e atividades educacionais”. A inteligência artificial desempenha um papel de parceira estratégica para os educadores, colaborando na análise de dados educacionais.

O debate durante a jornada pedagógica permitiu a troca de ideias e experiências entre educadores, investigadores e especialistas em tecnologia educacional. A participação da UNEF nessa discussão demonstra seu compromisso em promover uma educação atualizada e voltada para o futuro, abraçando as inovações que podem elevar o ensino a novos patamares. Ao abrir espaço para essa discussão, a instituição posiciona-se como pioneira, buscando se antecipar às mudanças e preparando seus educadores e estudantes para um cenário educacional cada vez mais tecnológico.

Assessoria

OUTRAS NOTÍCIAS