Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Um dia após matar esposa na BA, engenheiro se desespera em carceragem

Um dia após matar esposa na BA, engenheiro se desespera em carceragem

Depois de ter matado a própria mulher a tiros na noite de Réveillon, na cidade de Porto Seguro, no Sul da Bahia, o engenheiro Reges Amauri Krucinski, de 43 anos, foi preso por feminicídio. No dia seguinte ao crime, em uma unidade policial para onde foi levado após confessar ser o autor da morte da jornalista Juliana de Freitas Alves Krucinski, de 41 anos, o agressor entrou em desespero.

De acordo com informação da Polícia Civil, Reges se feriu ao bater a cabeça por diversas vezes na grade da carceragem. Devido aos ferimentos provocados pelo impacto com o material metálico, os policiais tiveram que acionar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).

Crime

Reges e Juliana, que são de um outro estado, estavam há seis meses em Porto Seguro. O casal teria se mudado para a Bahia com planos de abrir um hotel na cidade turística.

Durante uma discussão no último dia do ano de 2021, o engenheiro, que é praticante de tiro esportivo, e que, portanto, tem posse legal de arma, usou o resolver para matar a esposa.

O crime foi presenciado pela filha deles, um bebê, e pela filha de Juliana, uma garota de 10 anos. A babá das crianças também estava na cena do crime.

arma
Armas e munições do agressor foram apreendidas pela polícia (Divulgação/PC)

De acordo com a PM, policiais do 8º Batalhão da Polícia Militar (BPM/Porto Seguro) foram acionados, por volta das 18h30 do dia 31, com a denúncia de que tiros foram ouvidos em um condomínio na Rua Sophia Loren. Ao chegar no local, encontraram a jornalista ferida, recebendo atendimento do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (SAMU).

A Polícia Civil confirmou que Reges confessou o crime. O órgão evitou passar mais detalhes para não atrapalhar as investigações do caso.

Informações: BNews

OUTRAS NOTÍCIAS