Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

Tio admite que enforcou menina Estela por conta de uma briga entre a criança e o irmão menor dela

Tio admite que enforcou menina Estela por conta de uma briga entre a criança e o irmão menor dela

Paulo Sérgio Evangelista, tio materno de Estela Evangelista de Oliveira, menina de 6 anos encontrada morta nesta segunda-feira (7) no alto do Morro dos Prazeres, Zona Norte do Rio, disse ter enforcado a sobrinha por causa de uma briga entre a garota e o irmão menor dela.

Em depoimento na Delegacia de Homicídios da Capital na noite desta quinta-feira (10), Paulo explicou que colocou o corpo de Estela na cama. Ao chegar em casa, a mãe da menina – irmã do assassino, que confessou o crime nesta sexta-feira (11) – não percebeu que a filha já estava morta.

“Aqui na DH, ele admitiu a prática do crime e contou detalhes. A única coisa que ele negou foi a prática do abuso sexual”, afirmou o delegado Bruno Ciniello, responsável pela investigação do caso.

Resumo do caso

  • Na noite de sexta-feira (4), Estela teria brigado com o irmão mais novo, o que irritou o tio, Paulo. A mãe das crianças, irmã de Paulo, não estava em casa.
  • Paulo, então, passou a esganar a sobrinha, que morreu sufocada.
  • O tio colocou Estela, já morta, na cama. A mãe dela, ao chegar em casa, nada percebeu.
  • Ainda na madrugada de sábado (5), Paulo saiu de casa a fim de se livrar do corpo. Pela manhã, ele disse aos familiares que iria à praia com a sobrinha, mas depois não voltou para casa.
  • No domingo (6), a família de Estela fez campanha para localizá-los.
  • Na quarta-feira (9), um corpo foi encontrado no alto do Morro dos Prazeres. Segundo vizinhos, o cadáver estava enrolado em um lençol e em um tapete e coberto por sacos plásticos pretos.
  • A família reconheceu o corpo de Estela pelas roupas e por um cordão que ela usava.
  • No mesmo dia, a polícia anunciou que estava atrás de Paulo, tio da garota.
  • Na quinta-feira (10), um laudo preliminar apontou sinais de estrangulamento na menina. O laudo definitivo, que pode mostrar se houve abuso sexual, deve sair em até 30 dias.
  • Ainda na noite de quinta, o tio foi preso no Aterro do Flamengo e confessou o crime, de acordo com a polícia.
  • Na sexta-feira (11), a Justiça decretou a prisão de Paulo.

“O relato dele foi compatível com as informações do laudo. Ele afirmou que estava em casa com as crianças, havia uma briga entre a vítima e o irmão mais novo da vítima. Ele estava em casa consumindo drogas, álcool, ele teria acabado se excedendo, enforcando a menina dentro de casa”, relatou o delegado Bruno Ciniello.

“Ele [depois] colocou ela na cama e, quando todos estavam dormindo, de manhã colocou o corpo em um saco plástico e escondeu o corpo em um local próximo da residência.”

O subsecretário do programa Segurança Presente, coronel João Carlos Mariano, responsável pela prisão do tio de Estela no Aterro do Flamengo, explicou:

“Ele [Paulo] foi ameaçado por outros moradores de rua, que ameaçaram linchá-lo, e foi para o Aterro. A partir da informação de um morador de rua, chegamos a ele. Eles identificaram, ouviram e fizeram a prisão. O conduziram à 9ª DP [Catete] e depois foi trazido aqui para a delegacia de homicídios”.

Fonte: G1

OUTRAS NOTÍCIAS