Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Tido como um dos maiores gestores públicos de hospitais do estado da Bahia, José Carlos Pitangueira pode está sendo vítima de perseguição política no HGCA  

Tido como um dos maiores gestores públicos de hospitais do estado da Bahia, José Carlos Pitangueira pode está sendo vítima de perseguição política no HGCA  

Por ser um diretor linha dura, seguir as regras e fazer tudo conforme a lei, o diretor do Hospital Geral Clériston Andrade, José Carlos Pitangueira vem sendo vítima de acusações falsas, conforme divulgação em meios de comunicação do estado da Bahia. 

Após a notícia divulgada a redação do site Caldeirão do Paulão manteve contato com funcionários da unidade hospitalar e constatou que o motivo de toda a denúncia gira em torno do diretor do hospital não aceitar a forma como alguns funcionários se portam na instituição, indo de encontro com a disciplina do conselho administrativo do HGCA. De acordo com os relatos dos funcionários, o gestor da unidade nunca tratou nenhum quadro funcional com desrespeito.

Ainda conforme a denúncia, foram retirados os plantões de 24 horas como forma de retaliação, isto devido ao alto índice de entradas de pacientes com a superlotação do hospital, incluindo a colocação até de macas nos corredores, com intuito de não deixar a população sem atendimento. Segundo os demais funcionários, essas denúncias partem de uma minoria de servidores que não cumprem corretamente a escala de trabalho. Toda essa perseguição se dá devido ao Hospital Geral Clériston Andrade ser referência estadual e também por estar se aproximando do momento político onde será realizada eleição de governador, deputado estadual e federal, afirmaram vários servidores.



OUTRAS NOTÍCIAS