Suspeito de tráfico morto pela polícia era irmão do cantor Tony Salles

Um dos suspeitos de tráfico de drogas morto durante a Operação Licuri, em Salvador, na manhã da quinta-feira (18), é irmão do cantor Tony Salles, vocalista do Parangolé.

Antônio Carlos de Oliveira Santos, mais conhecido como Coquinho ou Coquito, era irmão por parte de pai do cantor. Segundo a assessoria de Tony, eles não foram criados juntos e não tinham laços afetivos ou qualquer outro vínculo.

Segundo a polícia, Coquinho era gerente do tráfico no Rio Sena, sendo responsável por fazer a gestão de armas usadas em ataques a grupos rivais. Ele morreu em troca de tiros com policiais da Coordenação de Operações Especiais (COE). 

 

Três suspeitos de liderar tráfico de drogas em bairros de Salvador foram mortos ontem por equipes da Polícia Civil. Além de Coquinho, foram mortos Fagner Santos de Oliveira, o Sapo, e Eric Jefferson Santos Souza, o Mad Max. 

Além dos três mortos, a operação prendeu outros homens em bairros no Subúrbio de Salvador. 30 mandados de busca e apreensão foram cumpridos.

CORREIOS

OUTRAS NOTÍCIAS