Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

Superintendente da Saúde do Rio é preso em operação contra fraude de compra de respiradores

Superintendente da Saúde do Rio é preso em operação contra fraude de compra de respiradores

O superintendente de Orçamento e Finanças da Secretaria Estadual de Saúde, Carlos Frederico Verçosa Duboc, foi preso na manhã desta quarta-feira (17) em uma nova fase da “Operação Mercadores do Caos” que investiga fraude na compra de respiradores para pacientes da Covid-19. As informações são do jornal O Globo.

Cabia a Duboc autorizar despesas, incluindo as de dispensas de licitação, como foi o caso dos respiradores. Ainda segundo o jornal, ele foi preso em casa, em Pendotiba, Niterói. Ele foi contratado na gestão de Edmar Santos, secretário de Saúde exonerado pelo governador Wilson Witzel, e foi mantido na função por Fernando Ferry.

Os equipamentos foram comprados emergencialmente e, segundo o Ministério Público, jamais foram entregues.

Agentes devem cumprir dois mandados de prisão preventiva no Rio e outros nove mandados de busca e apreensão, sendo quatro no estado carioca e outros cinco em Brasília, todos expedidos pela 1ª Vara Criminal Especializada do Rio de Janeiro.

Além de Duboc, outras seis pessoas haviam sido presas em etapas anteriores da Mercadores do Caos: Gabriell Neves, subsecretário de Saúde do estado, exonerado antes da prisão; Gustavo Borges, que sucedeu Gabriell na pasta, exonerado depois da operação; Aurino Filho, dono da A2A, uma empresa de informática que ganhou contrato para fornecer respiradores ao estado; Cinthya Silva Neumann, sócia da Arc Fontoura, outra firma contratada; Maurício Fontoura, controlador da Arc Fontoura e marido de Cinthya, e Glauco Guerra, representante da MHS, a terceira empresa contratada.

OUTRAS NOTÍCIAS