Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

Setor de eventos critica APLB e cobra que professores voltem às aulas na Bahia

Setor de eventos critica APLB e cobra que professores voltem às aulas na Bahia

Diante das especulações acerca da retomada das aulas presenciais nas escolas na Bahia, cuja possibilidade não vem agradando os educadores do estado, representantes do setor de evento decidiram se posicionar a favor do retorno das atividades escolares. Por meio de comunicado divulgado na segunda-feira (10), profissionais do ramo cobraram que professores voltem às salas de aula.

Grupos como a Comissão de Empresários de Eventos Sociais, a Associação Brasileira de Empresas de Eventos (Abeoc) e a Associação Brasileira dos Promotores de Eventos – Seccional Bahia (Abrape-BA) são contra a decisão da Associação dos Professores Licenciados do Brasil – Secção da Bahia (APLB-BA), que por diversas vezes se posicionou contra a retomada das aulas presenciais na cidade.

“Aula à distância nunca foi uma realidade para a maioria dos brasileiros. O Brasil é o país que teve escolas fechadas por mais tempo em todo o mundo! Estudos do UNICEF e Unesco já alertavam que quanto maior o tempo afastado da escola, maior a chance do aluno não retornar”, defenderam os profissionais de evento.

A categoria chamou ainda atenção para o fato de os professores já terem sido vacinados. “Para garantir o retorno seguro da volta às aulas semipresenciais na Bahia, trabalhadores da educação foram inseridos na lista de prioridade e já estão sendo vacinados com agilidade. Todas as classes essenciais que foram priorizadas e estão sendo vacinadas, a exemplo dos rodoviários, trabalhadores da limpeza urbana, agentes de segurança e salvamento, dentre outras, seguem com as suas atividades normalmente”, defende através do comunicado.

“Já os trabalhadores da educação, mesmo com todas as medidas e protocolos sanitários e de segurança apontados e implementados pelas autoridades, se negam a retomar as suas atividades semipresenciais, o que faz com que a Bahia seja hoje, o único estado do país com dificuldade na retomada das aulas”, emendou.

Para os profissionais de evento, para o restabelecimento gradual de todas as atividades econômicas do estado é fundamental para o desenvolvimento das crianças.

“O estado e o município estão reunindo esforços, investindo na saúde e adotando todas as medidas necessárias para segurança e preservação da vida na retomada gradual das atividades econômicas e educacionais. A Bahia não pode parar! O retorno às aulas, mesmo que no modelo semipresencial, é fundamental para o desenvolvimento pleno das crianças e para o restabelecimento gradual de todas as atividades econômicas do estado. APLB, é trabalhando juntos que vamos progredir”, concluem.

Confira:

OUTRAS NOTÍCIAS