Seleção masculina desencanta na Fonte, goleia e fica em 1º

650x375_selecao-olimpica-na-fonte_1658399

650x375_selecao-olimpica-na-fonte_1658399

Do lado de fora da Fonte Nova, mesmo a duas horas de começar a partida – e já com Japão x Suécia rolando -, a fila para entrar no estádio era enorme. Para quem conhece bem o espaço: a fila se estendia do Portão Sul, no Dique do Tororó, até o viaduto da Avenida Bonocô.

Dava para ver de antemão que Salvador apoiaria em peso a seleção olímpica, que veio de Brasília (DF), após dois empates em 0 a 0, tão maltratada e com a moral tão baixa. Pois a “Fonte dos Gols” fez isso mesmo: cuidou, descarregou e benzeu o time brasileiro, que correspondeu com um 4 a 0 sobre a Dinamarca. Como resultado, a equipe se classificou para as quartas de final da Olimpíada.

Pena que o duelo não será por aqui. Seria, se o Brasil passasse em 2º no grupo. Como avançou como líder, enfrentará a Colômbia, neste sábado, às 22h, no Itaquerão. Por aqui, teremos Nigéria x Iraque, no mesmo dia, às 16h.

A benção veio desde antes da partida. Era “só” o aquecimento dos jogadores, mas a torcida baiana tratou como se a partida tivesse começado. Aplausos, tchauzinhos e gritos de “Brasil, Brasil” tomaram conta do estádio. O carinho se estendeu até ao técnico Tite, que assistiu à partida no Lounge Premium da arena. O presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, ao lado dele, não recebeu a mesma atenção.

OUTRAS NOTÍCIAS