Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Secretário Marcelo Britto tem muito a explicar em depoimento na CPI da Saúde

Secretário Marcelo Britto tem muito a explicar em depoimento na CPI da Saúde

Após declinar de vários convites feitos pela Câmara de Vereadores para que prestasse esclarecimentos, o secretário municipal de Saúde de Feira de Santana, Marcelo Britto, terá que se fazer presente, mediante convocação, para depor na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), conduzida pela Câmara de Vereadores.

O secretário tem muito a explicar, e um dos principais pontos, é sobre o recebimento de R$ 400 mil reais por uma assessoria prestada à UPA da Queimadinha, valor pago pela empresa InSaúde, de São Paulo, responsável pela gestão da unidade. Denúncia feita pelo presidente da Câmara, vereador Fernando Torres.

Outro questionamento ao secretário são os super salários pagos a funcionários indicados por ele a empresas de gestão de mãos de obra que prestam serviços à Secretaria Municipal de Saúde, denunciados através da imprensa. Além dos atrasos salariais recorrentes e falta de condições de trabalho para os prestadores de serviço (até papel higiênico) também são questionamentos que a CPI fará ao secretário.

De acordo com matéria da Secretaria Municipal de Comunicação (Secom), o depoimento acontecerá nesta segunda-feira, às 14h, e “na oportunidade, o gestor da pasta vai entregar toda a documentação solicitada pelo Poder Legislativo”.

Entre os documentos exigidos, está a cópia integral das prestações de contas dos institutos e demais terceirizados que fazem gestão de unidades de saúde e/ou intermediação de mão de obra, com notas fiscais e contratos dos respectivos prestadores no período de 2019, 2020 e 2021. A relação identifica pessoas que prestam serviços ou foram dispensadas, com a respectiva lotação, função e salário.

OUTRAS NOTÍCIAS