Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

Secretário de infraestrutura garante que cidades atingidas pelo rompimento da barragem estão sendo acompanhadas

Secretário de infraestrutura garante que cidades atingidas pelo rompimento da barragem estão sendo acompanhadas

Durante a inauguração da Policlínica de Paulo Afonso, na tarde desta sexta-feira (12), o secretário de infraestrutura do estado (Seinfra), Marcus Cavalcanti detalhou o trabalho que está sendo realizado nas cidades atingidas pelo rompimento na Barragem do Quati, na cidade de Pedro Alexandre, no interior da Bahia. O acidente aconteceu na quinta-feira (11) e a cidade mais atingida foi Coronel João Sá, a 45 km do município.

Segundo Cavalcanti, a secretaria está programada para acompanhar o governador Rui Costa, na manhã deste sábado (13), para visitar o local atingido. “Já tem equipes de engenheiros para identificar estrada e a estabilidade da ponte que dá acesso lá ao município Coronel João Sá e já estão chegando máquinas novas. Já conversamos com o prefeito ontem à noite para ajudar na limpeza da rua, tirar o entulho, a lama e partir para fazer uma avaliação também das diversas estradas vicinais”.

O secretário da Seinfra explicou ainda que “não é uma grande barragem”. “É uma barragem de terra é uma barragem feita por uma associação, mas o efeito de um evento desses acontece simplesmente por um motivo. A notícia que está tendo da inspeção é que, além das fortes chuvas na região, inclusive hoje, aqui, fizeram com que alguns outros pequenos barramentos de outros proprietários acumulassem água. A água passou por cima da barragem e, como ela é de terra, rompeu. Felizmente não tivemos nenhuma vítima, apenas danos materiais. A Defesa Civil local agiu muito rápido e fizeram a adequação necessária”.

Policlínica

Marcus Cavalcanti afirmou que a unidade faz atendimentos especializados para a população de Paulo Afonso e do interior. “As pessoas que moram nesta região e nas outras regiões que não tem Policlínica, tem que se deslocar para grandes centros, para fazer exames: tomografia, ressonância, cardiologista [e outros] especialistas, e hoje, com essa união entre o estado e os municípios, nessa nova forma de gestão, que é o consórcio intermunicipal, a população tem acesso direto, além de não precisar vir para a fila”.

Fonte: BNews

OUTRAS NOTÍCIAS