Secretaria de Saúde e Sindicato dos Médicos debatem SAMU

Secretaria de Sa_de e Sindicato dos M_dicos debatem SAMU  fotos Let_cia Sampaio (2)

Secretaria de Sa_de e Sindicato dos M_dicos debatem SAMU  fotos Let_cia Sampaio (2)

A secretária Municipal de Saúde Denise Mascarenhas se reuniu nesta terça-feira, 28, com representantes de entidades médicas de Feira de Santana, para discutir Melhorias para o SAMU – Serviço de Atendimento Móvel de Urgência. Entre as questões debatidas, a que mais se destacou foi  a  reivindicação salarial dos médicos.

Eles alegam que estão sem receber reajuste salarial há mais de 2 anos. A coordenadora técnica do SAMU, Maiza Macedo, apresentou um levantamento realizado recentemente pela Secretaria de Saúde em várias cidades do estado, incluindo a capital, para mostrar que os médicos do SAMU em Feira de Santana já recebem uma remuneração maior da que é pago nas cidades pesquisadas.

Além disso, o município banca a maior parte dos custos do serviço de urgências e emergências. De acordo com a Secretaria de Saúde, quando foi implantado o SAMU, a proposta era a União e o Estado assumirem 80% dos custos, sendo 50% da verba Federal e 30%  estadual. Atualmente,  a responsabilidade do município já se aproxima dos 70% do custeio.

A secretária  Denise Mascarenhas esclareceu, também, que, além do pagamento dos salários dos profissionais médicos, a Prefeitura paga o 13º , férias e licença maternidade. Como os repasses são feitos em 12 parcelas, os custos assumidos pelo município tem gerado um déficit para a Prefeitura, o que impossibilita o reajuste salarial reivindicado, pelo menos por enquanto.

Denise Mascarenhas afirmou que  em nenhum momento houve  intransigência por parte do município em negociar com os profissionais. Explicou que não só no SAMU, mas em todas as unidades de saúde, a Prefeitura tem buscado dia a dia melhorar a estrutura física e oferecer boas condições de trabalho e de acesso aos usuários.

Também participaram do encontro José Luis Araújo, coordenador médico do SAMU, Francisco Magalhães – Presidente do SINDMED,  Aderbal Francisco D’Aguiar – delegado do Cremeb, Auzenete Duarte – do Sindsaúde e Roberto Andrade –  diretor sindical e médico do SAMU.

Secretaria de Sa_de e Sindicato dos M_dicos debatem SAMU  fotos Let_cia Sampaio (3)

OUTRAS NOTÍCIAS