‘Se provarem algo errado, devo pagar conforme a lei’, diz secretário de Saúde após operação da PF; Prefeitura emite nota

WhatsApp-Image-2022-08-04-at-10.25.25

Investigado na Operação No Service da Polícia Federal, o secretário de Saúde de Feira de Santana, Marcelo Brito, informou em contato com o repórter Ed Santos do Acorda Cidade que se algo ficar provado contra ele, irá pagar conforme a lei.

Na manhã desta quinta-feira (4), a Polícia Federal deflagrou uma operação para cumprir mandados judiciais de busca e apreensão na Secretaria Municipal de Saúde, na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Queimadinha, no Paço Municipal e em um hotel da cidade, onde o secretário costuma ficar hospedado.

Foto: Ney Silva/Acorda Cidade

Informado das investigações contra ele, o secretário, que está em Londres, capital da Inglaterra, há três dias, de férias com a família, disse que pensou em cancelar o passeio, mas logo viu que não era necessário.

“É direito da PF requerer a busca e direito da juíza em autorizar. Meu dever é de facilitar a investigação. Se provarem algo errado, devo pagar conforme a lei. Se não provarem fica apenas o dano moral, passível de reparação”, declarou Britto ao Acorda Cidade.

Ele disse ainda que não tomou conhecimento da operação policial e que a passagem para Londres já estava comprada há dois meses. O secretário declarou ainda, por telefone, que foi orientado pelo advogado Guga Leal a não fazer nenhum tipo de áudio comentando essa operação, só depois que o representante jurídico apurar os fatos.

Na manhã de hoje, a Prefeitura Municipal de Feira de Santana também emitiu uma nota comentando os fatos.

De acordo com a Secretaria de Comunicação, até o momento não há maiores informações oficiais da PF, e até aqui a investigação apura supostas irregularidades na contratação de consultoria na área de Saúde.

Veja a nota na íntegra:

‘A Prefeitura Municipal de Feira de Santana vem a público, com o intuito de evitar o desencontro de informações sobre a operação da Polícia Federal realizada na manhã desta sexta-feira (4), onde até o momento não há maiores informações oficiais da PF. Até aqui a investigação apura supostas irregularidades na contratação de consultoria na área de Saúde.

A Prefeitura de Feira de Santana reitera o compromisso com a transparência pública e a manutenção do bem estar da nossa população, colaborando ativamente com a Justiça para apuração dos fatos.

A Prefeitura não compactua com qualquer tipo de ilicitude. Acompanharemos o desenrolar do processo para esclarecimento dos fatos e estabelecimento da verdade e da Justiça.’

Chaveiro foi acionado para abrir salas da Secretaria de Saúde

Itanar Silva dos Anjos foi solicitado pela PF para comparecer à Secretaria de Saúde e contou ao Acorda Cidade que abriu a porta de duas salas para que os policiais adentrassem.

Segundo ele, ao abrir as salas, visualizou apenas arquivos.

“Não deu trabalho para abrir. Não sei de quem eram as salas, mas tinham arquivos e armários”, declarou.

Acorda Cidade

OUTRAS NOTÍCIAS