Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

Rui relata falta de médico para reabrir hospital de campanha da Arena e garante buscar solução judicial se for preciso

Rui relata falta de médico para reabrir hospital de campanha da Arena e garante buscar solução judicial se for preciso

O governador Rui Costa explicou nesta sexta (26) que a licitação para reabrir o hospital de campanha da Arena Fonte Nova, exclusivo para coronavírus, ainda não tem ganhadores por falta de médicos.  “Ainda não conseguimos fechar a organização social que vai gerir a Fonte Nova, todos têm alegado falta de pessoal para fechar equipe.  Ontem liguei para Maria Rita da Irmã Dulce para ela nos ajudas, para ver se a organização irmã Dulce pode gerir, mas  ela também me relatou que está sem pessoal, pois muito profissionais adoeceram. Então, a gente percebe que a situação está se agravando quando começa a perder parte da equipe. Nós vamos buscar outras alternativas e não descarto buscar médicos fora do estado ou país, para garantir esse atendimento, se necessário for buscar a Justiça com liminar, farei, o que não podemos assistir é ter leito e não ter pessoal”, disse, em entrevista à TV Bahia.

O governador, no entanto, garantiu que vai entrar já Justiça se for preciso para contratar profissionais de saúde para reabrir o hospital. “Ontem conversando com a secretária em exercício, eu disse o prazo é amanhã, se não conseguirmos mobilizar equipe para abrir o hospital de campanha Fonte Nova,  vou chamar a Procuradoria do Estado, vamos buscar viabilizar, até o final do dia buscar alternativas, contratar no Brasil ou no exterior, médicos, enfermeiros, sem médicos é que não podemos ficar. A vida humana em primeiro lugar. Hoje é o prazo máximo pra ver se a gente consegue contratar médicos”, completou.

O BNews publicou nesta sexta que as duas empresas que entregaram as propostas não estão aptas. O governo da Bahia, convocou na última  terça-feira (23), através de uma dispensa emergencial, um chamamento público para contratação de uma nova empresa. A abertura das propostas de uma organização social para gestão, operacionalização e execução das ações e serviços no hospital de campanha ocorreu nesta quinta-feira (25).

O hospital de campanha foi inaugurado em junho do ano passado e desativado em outubro após a diminuição de casos de Covid no estado. Contudo, nos últimos dias, a Bahia registrou mais de 80% de ocupação dos leitos de UTI, UPAs lotadas, situação que fez o Governo decidir por utilizar novamente o espaço. Nesta quinta a Bahia chegou a 100 mortes no dia por causa da Covid.

Informações: BNews

OUTRAS NOTÍCIAS