Rui Costa critica operação Lava Jato: “parcial e direcionada”

001

001

O governador Rui Costa (PT) não poupou críticas a Operação Lava Jato, que apura um esquema de corrupção na Petrobras. Em entrevista à Tribuna, publicada nesta segunda-feira (15), o petista disse que ação, que é comanda pela Polícia Federal e Ministério Público Federal (MPF), é “parcial e direcionada”.

“Não é imparcial. O símbolo da Justiça é alguém com a venda nos olhos, que vai fazer justiça independente de quem tiver, tanto faz se contra A ou contra B. Infelizmente, não é assim que a Justiça e os órgão de investigação têm se comportado”, condenou.

Ainda na entrevista, Rui Costa disse que estava “curioso como cidadão” para “saber de quem era aquela carga de cocaína que estava no helicóptero do senador da República [Aécio Neves – PSDB-MG]”. “Eu fico curioso. Todo dia presencio milhares de jovens sendo mortos pelo tráfico sendo mortos pelo tráfico de drogas e me pergunto. O helicóptero era da família do senado? De quem era aquela carga, será que ninguém descobre?”, indagou.

Rui Costa voltou a evitar comentar se acredita na possibilidade da presidente Dilma Rousseff (PT) se salvar do processo de impeachment. “Eu prefiro não dar palpites”, afirmou, chamando o motivo pelo qual a petista foi afastada de “aberração jurídica”. Ressaltou que não foi a corrupção que derrubou a presidente afastada, mas sim a “política e a economia juntas”.

Sobre o governo do presidente interino Michel Temer (PMDB), o governador disse que a relação por enquanto é “funcional”. “Eu conversei até agora com os ministros dele, mas com ele ainda não. Encontrei com o Geddel (Vieira Lima), ele me ligou uma vez, falei com ele por telefone, e a segunda vez o encontrei no avião. Foram as duas vezes que falei com ele nesse período pós o presidente interino assumir”, contou.

OUTRAS NOTÍCIAS