Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

Retorno do ano letivo em Feira de Santana será em fevereiro de forma remota

Retorno do ano letivo em Feira de Santana será em fevereiro de forma remota

Nomeada na última quinta-feira (07) para o cargo de secretaria Municipal de Educação, a professora Anaci Bispo Paim, que anteriormente já ocupou a gestão da pasta no Município e no estado da Bahia, além de lecionar na Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS) e ser reitora da instituição por dois mandatos, ressaltou, em entrevista ao Bom Dia Feira nesta terça-feira (12), que, apesar da vasta experiência na área, o desafio é maior.

‘Educação em uma cidade como Feira de Santana, que tem um espaço territorial e um contingente populacional como é, o desafio é maior, e nesse momento se torna ainda mais intenso em função da pandemia. Em 2020, para obedecer aos protocolos sanitários, não tivemos aulas presenciais e agora chegou o momento da retomada pedagógica porque não podemos permanecer com os alunos fora do processo de ensino da aprendizagem de maneira nenhuma, é preciso buscar os meios, os mecanismos pedagógicos para que aconteça’, disse.

Com o cenário pandêmico no país, o cumprimento dos 200 dias letivos na rede escolar deixou de ser obrigatório, passando a valer apenas a obrigatoriedade do cumprimento da carga horária mínima de 800h. Exigência que a secretária garante cumprir.

‘Não vamos puder ter atividades presenciais ainda, vamos trabalhar com as remotas utilizando mídias alternativas e interativas diversas para viabilizar a continuidade dos estudos a partir dos 28 dias que foram desenvolvidos e ministrados em 2020, vamos complementar. Se tudo evoluir bem em relação ao controle da pandemia, podemos ter atividades presenciais no segundo semestre ou hibridas, que é a tendência maior, mas não é possível fazer uma previsão precisa agora, o fundamental é que as atividades devem ser retomadas porque não temos condições de que os alunos se mantenham fora desse processo’, ressalta.

O acesso dos alunos ao conteúdo que vai acontecer, inicialmente, de forma remota, deve ocorrer não só por meio da internet, como também pela TV e Rádio.

‘Nós trabalhamos com alunos que tem acesso a rede e alunos que não tem, temos que verificar o que viabiliza mais facilmente o acesso do aluno as mídias utilizadas, pensamos em utilizar tudo que tiver disponíveis, além da internet convencional por diversos meios de acesso que vamos oferecer, também o acesso pela TV e rádio, que é um veículo super importante para o desenvolvimento desse projeto e não podemos deixar de fora, Feira é bem dotada dessa infraestrutura de comunicação que tem acesso mais fácil’, destaca a secretária.

Neste novo ano, o objetivo da secretaria Municipal de Educação é promover a realização de dois anos letivos em um, realizando a complementação do ano letivo referente a 2020 ainda no primeiro semestre de 2021, para que no segundo semestre inicie o ano letivo correspondente a este ano.

‘Não será necessário realizar matrícula para agora porque a matrícula já existe, os alunos já estão na rede matriculados, mas para o segundo semestre de 2021, vamos ter matrícula para ingresso regulado que é correspondente ao ano letivo desse ano, mas isso a gente vai divulgar e orientar quando for necessário’, pontua Anaci.

De acordo com ela, a previsão é de que o início do processo ocorra no mês de fevereiro.

“Estamos tentando agilizar. É preciso ter conteúdos digitais prontos, não temos, precisamos adquirir no mercado, estamos com produtores de conteúdo para serem analisados e debatidos, já estamos trabalhando nisso. Não podemos tomar uma medida que contemple um ano escolar e o outro fique excluído, precisa ser uma proposição que contemple em harmonia todos que estão na rede, teremos que ter também a formação do docente que é fundamental. Para isso, vamos ter que desenvolver um processo eletrônico e isso demanda tempo, mas a ideia é começar tudo em fevereiro”, conta.

OUTRAS NOTÍCIAS