Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

Quatro estabelecimentos comerciais fechados e mais de 100 fogueiras apagadas pela FPI no feriado de São João

Quatro estabelecimentos comerciais fechados e mais de 100 fogueiras apagadas pela FPI no feriado de São João

A Fiscalização Preventiva Integrada (FPI) que averigua o cumprimento das restrições estabelecidas em decreto municipal desde o início da pandemia registrou quatro fechamentos de estabelecimentos e mais de 100 fogueiras apagadas neste feriado de São João.

Ao Bom Dia Feira, na manhã desta sexta-feira (25), o secretário Municipal de Prevenção à Violência, Major Moacir Lima, afirmou que não foram encontradas resistências e toda a operação ocorreu tranquilamente.

‘Desde a terça-feira, foi iniciada, em razão dos festejos juninos, a Operação Fogueira, que vem primeiro no sentido de orientar os pontos que comercializavam fogueiras, tivemos a preocupação de ir em todos esses locais orientar que, neste momento, infelizmente, não seria possível a venda de fogueiras. Em outro momento passamos fazendo uma ação mais coercitiva, de apreensão de fogueiras, de tirar as pessoas do lugar, para que a noite não tivesse mais pessoas com fogueiras na cidade, trazendo mais preocupação para nós, agimos dessa forma sem nenhuma problema, sem nenhuma truculência, não tivemos nenhuma ocorrência de resistência, muito pelo contrário, , as pessoas tiravam o material do lugar, apagamos mais de 100 fogueiras, era explicado o porquê e as famílias entendiam e elas mesmo apagavam as fogueiras, mas paralelo a isso tivemos ações de fechamento de quatro estabelecimentos’, disse.

De acordo com o secretário, não foi encontrado grandes aglomerações e os estabelecimentos fechados descumpriram as regras referentes ao horário de fechamento dos locais.

‘Eles estavam descumprindo o decreto em razão do horário, aglomerações não foram registradas, essa operação vem para dar uma encorpada no FPI que fiscaliza o que já está estabelecido em decreto. Nesse período, as pessoas preferem estar em suas casas, em seus sítios, e os estabelecimentos normalmente ficam mais vazios, o que encontramos foram poucas pessoas, orientamos, solicitamos a saída e fechamos o estabelecimento. O que a gente sempre chama a atenção é que o São João sempre chama atenção é que teremos outros na frente, mas as pessoas que perdem a vida não têm mais, elas não voltam mais aqui para festejar nada’, conta.

Moacir destaca ainda que as ações seguem durante esta sexta-feira (25) e todo o fim de semana, e faz um alerta para que a população respeite as regras.

‘Estamos preparados para esse fim de semana, até porque a FPI não para, estamos sempre trabalhando junto à Polícia Militar, a Guarda Municipal, SMT, Semmam, tudo isso estamos buscando fazer. Precisamos ter o senso de que, eu não posso, pelo meu desejo, estar levando o vírus para pessoas que não tem nada a ver com a minha condição de gostar de festas. Quando o município decreta, decreta porque está preocupado com a situação da nossa cidade, o prefeito não tem nenhum interesse pessoal em coibir as pessoas de irem para o que desejam ir, mas este não é o momento, vamos dar a nossa parcela de contribuição, que as pessoas respeitem esse momento, a fiscalização, nós não vamos para sacrificar, vamos para ajudar a passar por esse momento de forma mais rápida’, pontua.

Ele chama atenção ainda para a alta exposição dos jovens e o aumento deste público como vítimas fatais da doença na cidade.

‘O pessoal do segmento de saúde está sempre nos informando que os hospitais estão cheios, não temos capacidade de receber ninguém, e há uma mudança na questão de quem está indo aos hospitais buscar a cura, antigamente eram os idosos, o que levava os jovens a ir para situações de balada, esquecendo que ele levaria o vírus para a residência, mas agora mudou o conceitos, não temos mais informação de pessoas idosas sendo internadas, até porque já foram vacinadas, o que a gente observa mais são os jovens sem comorbidades chegando aos hospitais e morrendo pela covid’, diz.

Informações: Bom Dia Feira

OUTRAS NOTÍCIAS