Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

PT não elege prefeito em capitais pela 1ª vez desde 1985

PT não elege prefeito em capitais pela 1ª vez desde 1985

Dois anos após as eleições de 2018 terem guinado para a direita, o pleito municipal também não foi favorável aos partidos de esquerda neste ano, principalmente ao Partido dos Trabalhadores (PT). Pela primeira vez desde a redemocratização, a legenda não elegeu nenhum prefeito nas capitais do país.

As expectativas do PT pairavam sob os candidatos Marília Arraes, no Recife, e João Coser, em Vitória. Contudo, os dois sofreram derrotas no segundo turno das eleições municipais. Com isso, o partido perdeu a influência e está fora do comando das capitais do país.

Candidatos de outros partidos apoiados pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no segundo turno em 2020 também naufragaram, como Manuela D’Ávila, do PCdoB, em Porto Alegre, e Guilherme Boulos (PSol), em São Paulo.

Em 2004, quando Lula estava no primeiro mandato da Presidência, o partido conseguiu eleger seu maior número de prefeitos em capitais: nove ao todo. A partir dali, o PT foi caindo, até chegar em 2016, elegendo apenas Marcus Alexandre em Rio Branco.

OUTRAS NOTÍCIAS