Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Promulgada, na Câmara, Lei que reconhece Feiraguay como Patrimônio Cultural

Promulgada, na Câmara, Lei que reconhece Feiraguay como Patrimônio Cultural

Patrimônio Histórico e Cultural de Feira de Santana. Assim é como o Centro Comercial do Feiraguay será reconhecido com a promulgação da Lei 376/2021, nesta quarta-feira (08), pelo vice-presidente do Legislativo feirense, Silvio Dias (PT). A proposta foi uma iniciativa conjunta dos vereadores Fernando Torres (PSD) e Luiz da Feira (PROS).

Conforme o seu texto, que prevê a transformação da categoria de bem de uso comum para bem de domínio público, como forma de resguardar o espaço, a área fica desafetada com a finalidade de permitir o direito de uso econômico pelos comerciantes ali estabelecidos desde sua alocação, conservando a historicidade, até o turismo, e reconhecendo a consolidação dos que ali se encontram, que o fazem por meio de boxes individualizado.

Descanso para profissionais da Enfermagem

Também foi promulgada nesta quarta-feira, pelo presidente Fernando Torres, a Lei 375/202, que determina a oferta de espaço para descanso dos profissionais de enfermagem durante os plantões em equipamentos de saúde de Feira de Santana. A iniciativa da vereadora Lú de Ronny (MDB) foi aprovada na Câmara em outubro deste ano.

De acordo com o texto, os espaços nos equipamentos de saúde, públicos ou privados, terão que ser apropriados, resguardadas as condições de conforto e salubridade. A autora do projeto, que é enfermeira por formação, justifica que o descanso é fundamental para o bom desempenho dos profissionais durante os plantões. Uma emenda do vereador Pedro Américo (DEM) especifica que unidades que funcionam em horário comercial, não serão obrigadas a oferecer o referido local de descanso.

O prazo para a adequação dos estabelecimentos às determinações é de 120 dias, a contar a partir da data de sanção da lei. Em caso de descumprimento, serão aplicadas sanções que incluem advertência e multa de R$1.000,00, valor que será atualizado anualmente com base na variação do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Informações; ASCOM Câmara

OUTRAS NOTÍCIAS